„De fato, o Estado não é maneta e nem poderia sê-lo. Ele tem duas mãos: uma para receber e outra para dar, ou, melhor dizendo, a mão rude e a mão delicada. A ação da segunda subordina-se necessariamente à da primeira.“

Citações relacionadas

Neil Young photo

„Os Estados Unidos são como um bebê com uma bomba na mão.“

—  Neil Young 1945

no jornal inglês The Guardian; citado em Revista Veja http://veja.abril.com.br/300703/vejaessa.html, Edição 1813 . 30 de julho de 2003

Donald Trump photo
Audrey Hepburn photo
Michael Jackson photo

„Não é necessário ser rude.“

—  Michael Jackson cantautor, compositor e intérprete americano 1958 - 2009

Michael como o Maestro, respondendo o prefeito do filme Ghosts.
Atribuídas, Falas em curtas

Gabriel Chalita photo
Aristoteles photo

„O historiador e o poeta não se distinguem um do outro pelo fato de o primeiro escrever em prosa e o segundo em verso. Diferem entre si, porque um escreveu o que aconteceu e o outro o que poderia ter acontecido.“

—  Aristoteles filósofo grego -384 - -321 a.C.

Variante: O historiador e o poeta não se distinguem um do outro pelo facto de o primeiro escrever em prosa e o segundo em verso. Diferem entre si, porque um escreveu o que aconteceu e o outro o que poderia ter acontecido.

Jean de La Bruyere photo

„O prazer mais delicado é dar prazer aos outros.“

—  Jean de La Bruyere, livro Les Caractères ou les Mœurs de ce siècle

Le plaisir le plus délicat est de faire celui d'autrui
Les Caractères, ou les mœurs de ce siècle, La Bruyère, éd. Estienne Michallet, 1696 - De la société et de la conversation (veja wikisource, item I6 (I))

Stendhal photo

„A maior felicidade que o amor pode dar é o primeiro aperto de mão da mulher que amamos.“

—  Stendhal, livro On Love

Le plus grand bonheur que puisse donner l'amour, c'est le premier serrement de main d'une femme qu'on aime.
"De l'amour" - Página 160 http://books.google.com.br/books?id=2IwNAAAAQAAJ&pg=PA160, CHAPITRE XXXIL (De l´intimité, Stendhal - Bohaire, 1833
De l'amour

Clarice Lispector photo

„Dá-me a tua mão desconhecida que a vida está me doendo e eu não sei como falar- a realidade é delicada demais, só a realidade é delicada, minha irrealidade e minha imaginação são mais pesadas.“

—  Clarice Lispector, livro A Paixão segundo G.H.

"A paixão segundo G.H.: romance" - Página 34; de Clarice Lispector - Publicado por Editôra Sabiá, 1964 - 182 páginas
A paixão segundo G.H.
Variante: Dá-me a tua mão desconhecida, que a vida está me doendo, e não sei como falar – a realidade é delicada demais, só a realidade é delicada, minha irrealidade e minha imaginação são mais pesadas.

Clarice Lispector photo
François de La  Rochefoucauld photo
Vergílio Ferreira photo
Sigmund Freud photo
Fernando Sabino photo
Maria Zilda photo

„Meu filme não tem nada de mão naquilo e aquilo na mão.“

—  Maria Zilda 1951

Maria Zilda Bethlem, atriz, sobre o bom gosto nas cenas de sexo do filme Minha Vida em Suas Mãos, produzido por ela
Fonte: Revista Veja http://veja.abril.com.br/291100/vejaessa.html, Edição 1 677 - 29 de novembro de 2000

Rimbaud photo

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“