„O único caminho para emendar o mundo mau é criar o mundo bom.“

The way to mend the bad world is to create the right world.
The Complete Works of Ralph Waldo Emerson: The conduct of life - Página 224 http://books.google.com.br/books?id=xTQRAAAAYAAJ&pg=PA224, Ralph Waldo Emerson, Edward Waldo Emerson - Houghton, Mifflin, 1859

Obtido da Wikiquote. Última atualização 21 de Maio de 2020. História
Ralph Waldo Emerson photo
Ralph Waldo Emerson260
1803 - 1882

Citações relacionadas

Woody Allen photo

„Há dois tipos de pessoas neste mundo: bons e maus. O sono dos bons é melhor, mas os maus parecem gozar as horas de vigília muito mais“

—  Woody Allen cineasta, roteirista, escritor, ator e músico norte-americano 1935

There are two types of people in this world: good and bad. The good sleep better, but the bad seem to enjoy the waking hours much more
Woody Allen citado em "Laugh Off: The Comedy Showdown Between Real Life and the Pros" - Página 176, Bob Fenster - Andrews McMeel Publishing, 2005, ISBN 0740754688, 9780740754685 - 288 páginas
Atribuídas

Quintiliano photo
Padre Antônio Vieira photo
Padre Antônio Vieira photo
Jaime Balmes photo
Antoine de Saint-Exupéry photo
Mao Tsé-Tung photo

„Não há caminhos retos no mundo.“

—  Mao Tsé-Tung político, teórico e revolucionário chinês e 1° Presidente da República Popular da China. 1893 - 1976

Florbela Espanca photo
John Fitzgerald Kennedy photo
Cesare Pavese photo
Paulo Freire photo
William Somerset Maugham photo

„A desgraça deste mundo reside no facto de ser muito mais fácil abandonar os bons hábitos do que os maus.“

—  William Somerset Maugham 1874 - 1965

Variante: A desgraça deste mundo reside no fato de ser muito mais fácil abandonar os bons hábitos do que os maus.

Luís Vaz de Camões photo

„Os bons vi sempre passar
No mundo graves tormentos;
E para mais me espantar
Os maus vi sempre nadar
Em mar de contentamentos.“

—  Luís Vaz de Camões poeta português 1524 - 1580

poesia "Esparsa ao desconcerto do mundo"
Lírica
Variante: Os bons vi sempre passar
No mundo graves tormentos;
E para mais me espantar,
Os maus vi sempre nadar
Em mar de contentamentos.

Padre Antônio Vieira photo
Carlos Heitor Cony photo
Rabindranath Tagore photo
Alfred De Musset photo
Georges Duhamel photo

Tópicos relacionados