Frases de Olga Benário Prestes

Olga Benário Prestes foto
1  0

Olga Benário Prestes

Data de nascimento:12. Fevereiro 1908
Data de falecimento:23. Abril 1942

Olga Benário Prestes foi uma jovem militante comunista alemã de origem judaica, filha de Eugénie Gutmann Benário e Leo Benário, advogado e membro ativo do Partido Social-Democrata Alemão. Com apenas quinze anos, em 1923, juntou-se à organização juvenil do Partido Comunista Alemão . Pouco tempo depois, aos dezoito anos, foi viver junto com o namorado Otto Braun, quando mudaram-se para Berlim, devido a conflitos ideológicos com o pai.

Olga ascendeu dentro do movimento comunista alemão após conflitos de rua contra milícias de extrema-direita no bairro de Kreuzberg, próximo a Neukölln. Foi presa e acusada de alta traição à pátria, assim como seu companheiro Braun, porém foi solta pouco tempo depois, enquanto Braun não. Junto de seus colegas de militância, planejou então o assalto à prisão de Moabit e liberta Braun. Fugiram para a União Soviética, onde Olga recebeu treinamento político-militar. Devido a desentendimentos, separou-se de Braun em 1931.

Olga foi enviada ao Brasil em 1934, por determinação da Internacional Comunista, para apoiar o Partido Comunista Brasileiro e, junto de Luís Carlos Prestes, a quem havia conhecido há pouco tempo, e que se tornaria seu companheiro, liderar uma revolução armada com o apoio de Moscou. Em novembro de 1935, enquanto caminhavam os preparativos insurrecionais, um levante armado estourou na cidade de Natal, o que fez com que Prestes ordenasse que a insurreição fosse estendida ao resto do país. Porém, somente algumas unidades militares de Recife e do Rio de Janeiro sublevaram-se. A insurreição foi fortemente reprimida pelo governo Vargas e muitos líderes comunistas foram presos. O episódio ficou conhecido como Intentona Comunista.

Após a Intentona, Olga e Prestes conseguiram viver na clandestinidade por mais alguns meses, mas acabaram presos em 1936. Na prisão, Olga descobriu que estava grávida de Prestes. No mesmo ano foi deportada para a Alemanha nazista. Foi presa pela Gestapo ao chegar à Alemanha em 18 de outubro de 1936 e então levada para a Barnimstrasse, prisão de mulheres da Gestapo, onde teve sua filha, Anita Leocádia Prestes, que ficou em seu poder até o fim do período de amamentação e depois, teve de ser entregue à avó paterna, D. Leocádia. Olga, após sete anos na prisão, foi executada em 23 de abril de 1942, com 34 anos de idade, asfixiada na câmara de gás com mais 199 prisioneiras, no campo de extermínio de Bernburg.

Citações Olga Benário Prestes