Frases de Jean-Paul Marat

Jean-Paul Marat foto
0  0

Jean-Paul Marat

Data de nascimento: 24. Maio 1743
Data de falecimento: 13. Julho 1793

Publicidade

Jean-Paul Marat foi um médico, filósofo, teorista político e cientista mais conhecido como jornalista radical e político da Revolução Francesa. Além de século o trabalho, era conhecido e respeitado por seu caráter impetuoso e postura descompromissada diante do novo governo. Defendia, através de seu jornal L 'Ami du peuple , reformas básicas para as camadas até então tidas como inferiores pela sociedade da época. Sua persistente perseguição, voz consistente, grande inteligência e seu incomum poder preditivo o levaram à confiança do povo e fizeram-no a principal ponte entre eles e o grupo radical Jacobino, que veio ao poder em Junho de 1793. Por meses liderando um movimento de derrubada da facção Girondina, tornou-se uma das três figuras de destaque na França, juntamente com Georges Danton e Maximilien Robespierre.

Marat foi assassinado por Charlotte Corday, uma simpatizante dos girondinos, com uma punhalada no peito em uma banheira. A Marat coube a popularização da expressão "inimigo do povo", que foi adotada pelo governo soviético durante o Grande Expurgo, décadas mais tarde, para rotular as pessoas acusadas de atividades contra-revolucionárias e crimes contra o Estados. Marat costumava citar os nomes dos "inimigos do povo" em seu jornal, convocando-os para a execução

Citações Jean-Paul Marat

Publicidade

„Robertspiere [sic], Robertspiere alone in vain raised his voice against the perfidious decree regarding superior conscripts, but his voice was muffled.“

— Jean-Paul Marat
L'Ami du peuple (1790-12-05), as cited in Robespierre (1910-67), vol. 6, p. 611 Note: the mispelling of Maximilien Robespierre's name appears in the original, as many writers in France during this stage of the Revolution were unsure of the correct spelling.