„O homem seduzido pela ilusão da vida individual, escravo do egoísmo, só vê as coisas que o tocam pessoalmente, e encontra aí motivos incessantemente renovados para desejar e querer; pelo contrário, aquele que penetra a essência das coisas, que domina o conjunto, chega ao repouso de todo o desejo e de todo o querer. Daí em diante a sua vontade desvia-se da vida, repele com susto os gozos que a perpetuam. O homem chega então ao estado da renúncia voluntária, da resignação, da tranqüilidade verdadeira, e da ausência absoluta de vontade.“

— Arthur Schopenhauer

Publicidade

Citações relacionadas

 Aristoteles photo
Publicidade
Ernest Renan photo
Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo
Friedrich Schiller photo
Terry Pratchett photo
Blaise Pascal photo
Publicidade
Charles Bukowski photo
 Spinoza photo
Denis Diderot photo
Liev Tolstói photo
Publicidade
Millôr Fernandes photo
Ernest Hemingway photo
 Epicuro photo
Liev Tolstói photo
Próximo