„O nosso espírito é essencialmente livre, mas o nosso corpo torna-o frequentes vezes escravo.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Sófocles photo
Lucio Anneo Seneca photo
Carlos Drummond de Andrade photo
Marquês de Vauvenargues photo
Lucio Anneo Seneca photo
Wassily Kandinsky photo
Robert Flaherty photo

„Às vezes você precisa mentir. Freqüentemente você tem que distorcer uma coisa para captar seu espírito verdadeiro“

—  Robert Flaherty 1884 - 1951

citado em "Espelho Partido", Silvio Da-Rin,Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2004, pág. 53.

Aurélio Agostinho photo
Jean Jacques Rousseau photo

„Sou escravo pelos meus vícios e livre pelos meus remorsos.“

—  Jean Jacques Rousseau, livro Emílio, ou Da Educação

Je suis esclave par mes vices et libre par mes remords.
Émile; ou, De l'éducation - Volume 3, Página 45 http://books.google.com.br/books?id=GTYWAAAAYAAJ&pg=PA45, Jean-Jacques Rousseau - Chez Crapart, Caille et Ravieu, 1802
Emile

Allan Kardec photo
Pierre Véron photo
Miyamoto Musashi photo

„Com a água como princípio, o espírito se torna como água. A água adota a forma de seu recipiente, é às vezes um gotejamento e às vezes um mar selvagem.“

—  Miyamoto Musashi, livro O Livro dos Cinco Anéis

With water as the basis, the spirit becomes like water. Water adopts the shape of its receptacle, it is sometimes a trickle and sometimes a wild sea.
The Book of Five Rings - Capitulo: The Book of Water, pagina 35, Bantam Books (1982) - ISBN: 0-553-35170-2

Johann Wolfgang von Goethe photo

„Ninguém é mais escravo do que aquele que se considera livre sem o ser.“

—  Johann Wolfgang von Goethe, livro As Afinidades Eletivas

Niemand ist mehr Sklave als der sich für frei hält ohne es zu seyn.
Werke: Die Wahlverwandtschaften, Volume 14‎ - Página 259 http://books.google.com.br/books?id=cIw6AAAAcAAJ&pg=PA259, Johann Wolfgang von Goethe - Cotta, 1817 - 414 páginas

Lucio Anneo Seneca photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Evágrio do Ponto photo
Vincent Van Gogh photo
Denis Diderot photo

„Ter escravos não é nada, mas o que se torna intolerável é ter escravos chamando-lhes cidadãos.“

—  Denis Diderot 1713 - 1784

Avoir des esclaves n'est rien, ce qui est intolérable c'est d'avoir des esclaves et de les appeler citoyens.
citado em "Chronique française du XXe siècle", Volume 10‎ - Página 167, Paul Vialar - Del Duca, 1955

Mencio photo

Tópicos relacionados