„A literatura é o universo paralelo da vida. Em certos casos mais criativa do que ela. O personagem é a antimatéria do leitor.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Lêdo Ivo photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
John Maxwell Coetzee photo
Stephen King photo
Roberto Bolaño photo

„Há uma literatura para quando se está aborrecido. Abunda. Há uma literatura para quando está calmo. Esta é a melhor literatura, acho. Também há uma literatura para quando se está triste. E há uma literatura para quando se está alegre. Há uma literatura para quando se está ávido de conhecimento. E há uma literatura para quando se está desesperado. oi esta última que Ulisses Lima e Belano quiseram fazer. Grave erro, como se observará a seguir. Tomemos, por exemplo, um leitor médio, um tipo tranquilo, culto, de vida mais ou menos sadia, maduro. Um homem que compra livro e revistas de literatura. Bem, aí está. Esse homem pode ler aquilo que se escreve para quando se está sereno, para quando se está calmo, mas também pode ler qualquer outra classe de literatura, com o olhar crítico, sem cumplicidades absurdas ou lamentáveis, com desapaixonamento. É o que eu acho. Não quero ofender ninguém. Agora, pensemos no leitor desesperado, aquele a quem presumivelmente é dirigida a literatura dos desesperados. Quem é ele? Primeiro; é um leitor adolescente ou um adulto imaturo, acovardado, com os nervos à flor da pele. É o típico babaca (perdoem a expressão) que se suicidaria depois de ler Werther. Segundo: é um leitor limitado. Por que limitado? Elementar, porque só pode ser literatura desesperada ou para desesperados, dá na mesma, um tipo ou um exemplo, A montanha mágica (em minha modesta opinião, um paradigma da literatura tranquila, serena, completa) ou, já que aqui estamos, Os miseráveis, ou Guerra e Paz. Acho que fui bem claro, não? (…) E mais: os leitores desesperados são como as minas de ouro da Califórnia. Mais cedo do que se espera eles se esgotam! Por quê? É evidente! Não se pode viver desesperado a vida inteira, o corpo acaba se dobrando, a dor acaba se tornando insuportável, a lucidez se esvai em grandes jorros frios.“

—  Roberto Bolaño 1953 - 2003

Monteiro Lobato photo
José Saramago photo
Rowan Atkinson photo
Paolo Mantegazza photo
Cesare Pavese photo
Robert Pattinson photo

„A música é meu plano substituto caso atuar não dê certo.“

—  Robert Pattinson 1986

Fonte: Los Angeles Times.
Fonte: Los Angeles Times, Gina McIntyre http://latimesblogs.latimes.com/herocomplex/2008/10/robert-pattin-1.html

Thomas Carlyle photo
Fernando Pessoa photo

„Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida“

—  Fernando Pessoa, livro Livro do Desassossego

Variante: A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.
Fonte: The Book of Disquiet

Jorge Luis Borges photo
António Lobo Antunes photo
Roberto Carlos photo

„Jesus é inquestionável, mas muitas coisas paralelas a ele eu questiono.“

—  Roberto Carlos cantor e compositor brasileiro 1941

citado em Revista Época, edição http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,ERT97253-15215,00.html 06/10/2009 19:51
Atribuídas

Ralph Waldo Emerson photo
Roland Barthes photo

„A ciência é grosseira, a vida é sutil, e é para corrigir essa distância que a literatura nos importa.“

—  Roland Barthes 1915 - 1980

La science est grossière, la vie est subtile, et c'est pour corriger cette distance que la littérature nous importe
Leçon‎ - Página 18, Roland Barthes - Seuil, 1978, ISBN 202005003X, 9782020050036 - 45 páginas

Tópicos relacionados