„Quase todos os homens morrem de seus remédios, não de suas doenças.“

—  Molière

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História
Molière photo
Molière71
1622 - 1673

Citações relacionadas

Henry Fielding photo
Lucio Anneo Seneca photo
Vergílio Ferreira photo

„Homem não é remédio ninguém é remédio“

—  Luiz Gasparetto apresentador, médium, locutor e escritor brasileiro 1949 - 2018

André Malraux photo
Augusto Cury photo

„Todos fecham seus olhos quando morrem, mas nem todos enxergam quando estão vivos.“

—  Augusto Cury Psiquiatra e Escritor brasileiro 1958

O Código da Inteligência - Página 101, Augusto Cury - Thomas Nelson Brasil, ISBN 8560303987, 9788560303984, 2008, 232 páginas

Carl Gustav Jung photo

„Todos nós nascemos originais e morremos cópias.“

—  Carl Gustav Jung psiquiatra e psicoterapeuta suíço 1875 - 1961

Charles Louis Montesquieu photo
Jean Giraudoux photo
François de La  Rochefoucauld photo
Charles Lamb photo
Franz Grillparzer photo

„Existe um remédio para todos os tipos de culpa: reconhecê-las.“

—  Franz Grillparzer 1791 - 1872

como citado em "Caminho da fé (O)‎" - Página 74, AQUINO, Felipe Rinaldo Q., Edicoes Loyola, 1995, ISBN 851501193X, 9788515011933

Elbert Hubbard photo
Alexandre Dumas, pai photo

„Para todos os males, há dois remédios: o tempo e o silêncio.“

—  Alexandre Dumas, pai, livro O Conde de Monte Cristo

O Conde de Monte Cristo, Alexandre Dumas; tradução de André Telles e Rodrigo Lacerda, Rio de Janeiro: Zahar, 2012, p. 697 https://books.google.com.br/books?id=qQIkL_ZzrBcC&pg=PA697.
Fala do personagem Edmond Dantès, o Conde de Monte Cristo.
O Conde de Monte Cristo (1844)
Variante: Para toda a espécie de mal, há dois remédios: o tempo e o silêncio.

Tupac Shakur photo
Martin Luther King Junior photo

„Ou vivemos todos juntos como irmãos, ou morremos todos juntos como idiotas.“

—  Martin Luther King Junior líder do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos 1929 - 1968

Tópicos relacionados