„Tantas pessoas o tratam como se você fosse uma criança, então você pode igualmente agir como uma, e jogar sua televisão pela janela do hotel.“

—  Gerard Way

Obtido da Wikiquote. Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Steve Wozniak photo

„Nunca confie em um computador que você não pode jogar por uma janela.“

—  Steve Wozniak inventor, engenheiro de computação e programador americano 1950

Never trust a computer you can't throw out a window
citado em W.C. Privy's original bathroom companion‎ - Página 180, de Erin Barrett, Jack Mingo, W. C. Privy - Publicado por St. Martin's Press, 2003, ISBN 031228750X, 9780312287504 - 480 páginas

Nélson Rodrigues photo

„A televisão matou a janela.“

—  Nélson Rodrigues escritor e dramaturgo brasileiro 1912 - 1980

Narcisa Tamborindeguy photo
Gerard Way photo

„Eu mudaria a intolerância e a forma como as pessoas se tratam.“

—  Gerard Way 1977

em resposta á pergunta "Se você tivesse todo o poder do mundo, o que você mudaria?", na TasteiTTV (2007).

Tati Bernardi photo
Slash photo
Honoré De Balzac photo

„A alegria só pode brotar entre as pessoas que se sentem iguais.“

—  Honoré De Balzac, livro La Vendetta

La joie ne peut éclater que parmi des gens qui se sentent égaux.
"La Vendetta" in: "Scènes de la vie privee" - Tome I Página 216 http://books.google.com.br/books?id=yYoTAAAAQAAJ&pg=RA1-PA216, de Honoré de Balzac - Publicado por A. Houssiaux, 1855 - 507 páginas

Aristoteles photo
Friedrich Nietzsche photo
Marquês de Maricá photo
Ricardo Araújo Pereira photo

„Eu nunca fui apalpado numas obras por uma criança ter partido uma janela.“

—  Ricardo Araújo Pereira 1974

" Temos de conversar ", Mixórdia de Temáticas 12-05-2014

Keanu Reeves photo
Cazuza photo
Paul Valéry photo

„Peça desculpas quando agir bem; nada fere tanto.“

—  Paul Valéry 1871 - 1945

Il faut toujours s'excuser de bien faire - rien ne blesse plus
Moralités - página 45, Paul Valéry - Gallimard, 1932 - 161 páginas

Dadá Maravilha photo
Carlos Drummond de Andrade photo

„O progresso nos dá tanta coisa que não nos sobra nada nem para pedir, nem para desejar, nem para jogar fora.“

—  Carlos Drummond de Andrade Poeta brasileiro 1902 - 1987

Passeios na ilha: divagações sôbre a vida literária e outras matérias - Página 5, de Carlos Drummond de Andrade - Publicado por J. Olympio, 1975 - 160 páginas

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Marqués de Sade photo

Tópicos relacionados