Frases de Paulo Maluf

Paulo Maluf photo
25   3

Paulo Maluf

Data de nascimento: 3. Setembro 1931

Publicidade

Paulo Salim Maluf é um político, engenheiro e empresário brasileiro, filho de pais de origem libanesa. Foi governador de São Paulo , além de duas vezes prefeito de São Paulo , secretário dos transportes do Estado , presidente da Caixa Econômica Federal, presidente da Associação Comercial de São Paulo, e candidato à Presidência da República. Atualmente é deputado federal.

Na política, Maluf associou-se ao conservadorismo, e seu primeiro partido político foi a Aliança Renovadora Nacional, sustentáculo do regime militar, que posteriormente sofreu diversas alterações de nomenclatura até chegar na denominação atual, Partido Progressista. A ascensão e o sucesso como administrador público estiveram na origem do termo "malufismo", em alusão à influência que Maluf deteve na política paulista.

A indicação de Maluf como candidato da eleição presidencial de 1985, a primeira após a abertura política, dividiu o partido, numa disputa interna de poder. Os membros da Arena contrários à candidatura, liderados por José Sarney, terminaram por fundar o dissidente Partido da Frente Liberal. Maluf foi oficializado candidato, mas perdeu a eleição para Tancredo Neves.

Maluf voltaria a vencer um pleito em 1992, para a prefeitura de São Paulo. Dentre as obras públicas inauguradas durante sua administração como prefeito da capital paulista, estão as Marginais Pinheiros e Tietê, o Elevado Presidente Costa e Silva e o Túnel Ayrton Senna. Depois de deixar a prefeitura de São Paulo, não foi mais eleito para cargos executivos e passou a disputar, com êxito, eleições parlamentares. Foi eleito deputado federal nos anos de 2006, 2010, e 2014, nessa última com pouco mais de 250 mil votos. É pré-candidato à prefeitura de São Paulo nas eleições de 2016.

Citações Paulo Maluf

Publicidade

„Nunca tive tempo para fazer coisas ruins…“

—  Paulo Maluf
Paulo Maluf, candidato a prefeito de São Paulo pelo PPB, explicando a uma eleitora por que vai para o céu quando morrer Fonte: Revista Veja, Edição 1 656 - 5/7/2000 http://veja.abril.com.br/050700/vejaessa.html

„A senhora fique quietinha.“

—  Paulo Maluf
Paulo Maluf, candidato do PPB à prefeitura de São Paulo, para Marta Suplicy, sua concorrente do PT, em debate na TV Fonte: Revista Veja, Edição 1 672 - 25/10/2000 http://veja.abril.com.br/251000/vejaessa.html

„Recebi uma agressão da mesma pessoa que há poucos meses agrediu a virtuosa e santa primeira-dama, Ruth Cardoso.“

—  Paulo Maluf
Em resposta, evocando a crítica de Motta ao programa Comunidade Solidária; Revista Veja http://veja.abril.com.br/081097/p_014.html.

„Aqui deveria ter controle de qualidade no fornecedor da quentinha. A quentinha que hoje serviram para mim, não daria nem para meu cachorro.“

—  Paulo Maluf
Reclamando dos serviços da carceragem da Polícia Federal, em São Paulo, onde ficou preso, em setembro de 2005 Fonte: Revista Isto É Gente! de 26/12/2005

Help us translate English quotes

Discover interesting quotes and translate them.

Start translating

„Votem no Pitta, e se o Pitta não for um bom prefeito nunca mais votem em mim.“

—  Paulo Maluf
O mandato de Celso Pitta foi marcado por suspeitas de corrupção, que ocasionou a ruptura de Pitta com Maluf, passando Pitta a pertencer ao PTN. Fonte: Horário Político na Televisão, durante as campanhas para a prefeitura da cidade de São Paulo, em 1996.

„Meu negócio não é homem. Tem candidata que defende o casamento de homem com homem, mas isso só dá lobisomem.“

—  Paulo Maluf
Paulo Maluf, candidato a prefeito de São Paulo, referindo-se à concorrente do PT, Marta Suplicy, que defende a legalização da união entre pessoas do mesmo sexo Fonte: Revista Veja, Edição 1 662 - 16/8/2000 http://veja.abril.com.br/160800/vejaessa.html

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“