Frases de José Aníbal

José Aníbal foto
1  0

José Aníbal

Data de nascimento:9. Agosto 1947

José Aníbal Peres de Pontes é um político e economista brasileiro.

É filho de um rico comerciante cearense e uma descendente de espanhóis. Quando criança mudou-se para o Rio de Janeiro e depois para Belo Horizonte. Nesta cidade, foi amigo de adolescência de Dilma Roussef com quem estudava matemática depois das aulas. Com a instituição do Regime Militar no Brasil em 1964, ambos iniciaram a militância política como membros da Organização Revolucionária Marxista Política Operária, também conhecida como POLOP, um dos grupos de esquerda que combateram a ditadura militar . José Aníbal afirma que nunca participou de ações armadas, mas admitiu ter escondido armas e emprestado o seu carro para a organização em que militava.

Com a vida em risco, Aníbal partiu para o exílio em 1973 tendo vivido no Chile e na França , onde concluiu seus estudos em economia.

Em 1979, voltou ao Brasil e foi morar em São Paulo . Foi um dos fundadores do PT, mas saiu deste partido depois de um ano indo para o PMDB . Recebeu convite de Mario Covas para se filiar ao PSDB em 1989.

Foi presidente nacional do PSDB e líder na Câmara dos Deputados por quatro vezes, duas delas, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso . Durante o primeiro mandato de Fernando Henrique Cardoso, liderou a bancada governista na aprovação de várias reformas constitucionais incluindo a emenda constitucional que permitiu a reeleição aos ocupantes de cargos no Poder Executivo após 1998 . Posteriormente, parlamentares da base aliada do governo admitiram ter vendido seus votos pela aprovação da emenda

Disputou sete eleições. Em 2002, obteve aproximadamente 5 milhões de votos para o Senado e, em 2004, foi o vereador mais votado de São Paulo.

Eleito cinco vezes consecutivas como deputado federal, sua atuação foi decisiva na articulação para aprovação e implantação do Plano Real[carece de fontes?] – o que pôs fim ao ciclo inflacionário e estabilizou a economia.[carece de fontes?]

Como secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico de São Paulo, entre 1999 e 2001, expandiu o ensino técnico e profissionalizante de São Paulo, criando, entre outras, uma Fatec na zona leste da capital – modelo adotado e expandido até os dias atuais, preparando jovens para a sua inserção qualificada no mercado de trabalho.[carece de fontes?]

Em 2011, licenciou-se como deputado federal para assumir a Secretaria de Energia do Estado de São Paulo . Como secretário, conseguiu expressiva melhoria nos serviços de distribuição de energia para a população, reduzindo o tempo e a frequência de interrupções no fornecimento de energia.[carece de fontes?]

Com sua atuação, as reclamações do setor elétrico em São Paulo caíram da 4ª posição em total de queixas para 11ª, de acordo com o Procon.

Coordenou também a elaboração do Plano Paulista de Energia , que prevê o alcance de 69% de fontes renováveis na matriz energética do Estado de São Paulo, até 2020.[carece de fontes?]

Na eleição de 2014, foi eleito primeiro-suplente de José Serra, para o Senado Federal.

Em 14 de julho de 2015, assumiu a presidência nacional do Instituto Teotônio Vilela, órgão de formação política do PSDB.

== Referências ==

Citações José Aníbal