Frases de Henrique VIII de Inglaterra

Henrique VIII de Inglaterra foto
0  0

Henrique VIII de Inglaterra

Data de nascimento: 28. Junho 1491
Data de falecimento: 28. Janeiro 1547
Outros nomes:Heinrich VIII.

Publicidade

Henrique VIII foi o Rei da Inglaterra de 1509 até sua morte, e também Lorde e depois Rei da Irlanda. Henrique foi o segundo monarca inglês da Casa de Tudor, sucedendo a seu pai Henrique VII.

Henrique é conhecido como o fundador da Igreja Anglicana. Suas lutas contra Roma ocasionaram a renúncia da Inglaterra à autoridade papal, a Dissolução dos Mosteiros e seu próprio estabelecimento como Chefe Supremo da Igreja de Inglaterra. Ainda assim continuou a acreditar nos principais ensinamentos católicos, mesmo após sua excomunhão. Henrique supervisionou a união legal da Inglaterra e Gales com os Atos das Leis em Gales de 1535 e 1542.

Em 1513, Henrique aliou-se com Maximiliano I, Sacro Imperador Romano-Germânico, e invadiu a França com um exército numeroso e bem equipado, porém pouco realizou com o enorme custo financeiro. Por outro lado, Maximiliano usou a invasão inglesa para seu próprio benefício, prejudicando a capacidade da Inglaterra de derrotar os franceses. Esse incidente marcou o início de uma obsessão de Henrique, que invadiu o país novamente em 1544. Desta vez, suas forças capturaram a importante cidade de Bolonha-sobre-o-Mar, porém o imperador Carlos V apoiou Henrique até onde julgava necessário e a Inglaterra, esgotada pelos custos da guerra, entregou a cidade de volta após pagamento de resgate.

Seus contemporâneos, durante seu auge, consideraram Henrique um rei atraente, bem educado e realizado, e ele já foi descrito como "um dos governantes mais carismáticos a ocupar o trono inglês". Além de reinar com poder considerável, Henrique também escrevia e compunha. Seu desejo de ter um herdeiro homem – em parte por causa de sua vaidade pessoal, por acreditar que uma mulher não seria capaz de consolidar a dinastia Tudor e também pelo frágil paz existente após a Guerra das Rosas – levaram às duas coisas pelas quais Henrique é mais lembrado: seus seis casamentos e a Reforma Inglesa. Ele tornou-se obeso mórbido e com saúde fraca, contribuindo para sua morte em 1547. Ele é frequentemente caracterizado ao final de sua vida como concupiscente, egoísta, severo e inseguro. Henrique VIII foi sucedido por seu filho Eduardo VI, fruto de seu casamento com Joana Seymour.

Citações Henrique VIII de Inglaterra

„Alas, how can the poor souls live in Concord when you preachers sow amongst them in your sermons debate and discord? They look to you for light and you bring them darkness. Amend these crimes, I exhort you, and set forth God's word truly, both by true preaching and giving a good example, or else, I, whom God has appointed his vicar and high minister here, will see these divisions extinct, and these enormities corrected...“

— Henry VIII of England
Last speech to parliament, December 24, 1545. [http://englishhistory.net/tudor/h8speech.html] See also: Letters and Papers, Foreign and Domestic, of the Reign of Henry VIII, Great Britain. Public Record Office, John Sherren Brewer, Robert Henry, vol. XX, part 2, p. 513. [http://books.google.com/books?id=oBsFAAAAYAAJ&pg=RA4-PA513&dq=%22I,+whom+God+has+appointed+his+vicar+and+high+minister+%22&lr=]

Publicidade

„Well-beloved subjects, we thought that the clergy of our realm had been our subjects wholly, but now we have well perceived that they be but half our subjects, yea, and scarce our subjects: for all the prelates at their consecration make an oath to the pope, clean contrary to the oath that they make to us, so that they seem to be his subjects, and not ours.“

— Henry VIII of England
Speech to Parliament (11 May 1532), as quoted in Hall's Chronicle (1809), edited by Sir Henry Ellis, p. 788 Well-beloved subjects! we thought that the clergy of our realm had been our subjects wholly, but now, we have well perceived that they be but half our subjects; yea, and scarce our subjects, for all the prelates, at their consecration, take an oath to the Pope clean contrary to the oath they make to us, so that they seem to be his subjects and not ours. As quoted in English Constitutional History from the Teutonic Conquest to the Present Time (1905) by Thomas Pitt Taswell-Langmead, p. 332