Frases de Francisco Bugalho

4   0

Francisco Bugalho

Nós não verificar a identidade deste autor, pode não ser uma pessoa famosa.

Francisco Bugalho - que falta uma descrição mais detalhada do autor.

Citações Francisco Bugalho


„CREPÚSCULO

Distância de horizontes!
Como também estou longe, na hora indefinida,
de uns outros horizontes!
- Distância de meus olhos desta vida...

Noção do existir, do começo e do fim,
tudo desterra em mim a hora triste e vaga
e esta luz diluída sobre a terra.

Já não sou mais que a pedra que se eleva
ou o mísero musgo que a envolve,
vivendo dela à custa de humildade.

E no entanto sinto, como nunca,
pairar nesta penumbra indefinida
uma revelação de eternidade.“

„Carícias

Carícias sábias minhas mãos buscaram
Por teu corpo em botão, alvorescente;
E meus lábios sonâmbulos pisaram
Branduras de veludo alvo e dormente.

Triunfos nos meus olhos despontaram,
E gritos de clarim e de trombeta
Em meus ouvidos sôfregos soaram,
Como cantos de amor dalgum poeta.

Ritmos de doçuras e quebrantos,
Corpos vergados, como dois acantos,.
Gritaram alto que era doce a vida.

Apertei-te na ânsia de perder-te.
E quando regressei, voltei a ver-te:
Vi-te ainda mais longe e mais perdida.“
Em C. Vide, 4 Jano 929


„Dor

Passa-se um dia e outro dia
À espera que passe a Dor,
E a Dor não passa, e porfia,
Porque trás dia, outro dia
Que traz Dor inda maior;

Porque embora a Dor aflita
Calasse há muito seus ais,
Ainda, fundo, palpita
Uma outra Dor que não grita:
A Dor do que não dói mais.“
in Dispersos e Inéditos

„Glória

Vive dentro de mim um mundo raro
Tão vário, tão vibrante, tão profundo
Que o meu amor indómito e avaro
O oculto raivoso ao outro mundo

E nele vivo audaz, ardentemente,
Sentindo consumir-se a sua chama
Que oscila e desce e sobe inquietamente;
Ouvindo a minha voz que por mim chama

Em situações grotescas que me ferem,
Ou conquistando o que meus olhos querem:
Príncipe ou Rei sonhando com domínios.

Sinto bem que são vãs pra me prenderem
As mãos da Vida, muito embora imperem
Sobre a noção real dos meus declínios.“
in Dispersos e Inéditos