Frases de Filipe Melâncton

Filipe Melâncton foto
0  0

Filipe Melâncton

Data de nascimento: 16. Fevereiro 1497
Data de falecimento: 19. Abril 1560

Publicidade

Philipp Melanchthon foi um reformador, astrólogo e astrônomo alemão. Colaborador de Lutero, redigiu a “Confissão de Augsburgo” e converteu-se no principal líder do luteranismo após a morte de Lutero.

Nascido Phillipp Schwarzerdt, em Bretten, na Saxônia, o mais velho entre cinco irmãos, era filho de Georg Schwarzerdt, mestre fundidor, e de sua esposa da família Reuter, uma rica família de comerciantes. Teve educação esmerada e distingui-se nos estudos de grego e latim. Perdeu o pai aos onze anos. Um de seus mestres foi o humanista Johannes Reuchlin, que o chamava Melanchthon, tradução para o grego de seu nome alemão, Schwarzerdt, que significa "terra preta", e assim passou a ser conhecido. Reuchlin obteve que fosse aceito na Universidade de Heidelberg aos doze anos de idade. Terminou ali seus estudos no ano de 1511, como bacharel em artes. Porém não foi aceito para os exames de mestrado, por ser considerado muito jovem para ser um professor. Passou à Universidade de Tübingen, onde foi aceito em 1514 com 17 anos, na Faculdade de Filosofia. Johannes Reuchlin o recomendou ao príncipe-eleitor Frederico III da Saxônia para a recém-fundada Universidade de Wittenberg; ali, sua aula inaugural, em 1518, intitulou-se "Reforma da Instrução dos Jovens". Foi aluno de teologia de Lutero, em 1519, o qual, por sua vez, apesar de 14 anos mais velho, foi seu aluno de grego. Melâncton casou em 1520 com Katharina Krapp, a filha do prefeito de Wittenberg.

É considerado o primeiro sistemático da Reforma . Melâncton publicou trabalhos não apenas na Teologia, mas também na Psicologia , Física e filosofia . Além de ser um entusiasta da astrologia grega, foi o primeiro a imprimir uma versão parafraseada do livro Tetrabiblos de Ptolomeu em 1554. Tudo isso contribui para que ele tivesse um respaldo no meio universitário. Além desses trabalhos, Melâncton escreveu comentários ao Novo Testamento, publicando em 1537 seu comentário sobre a “Epístola aos Colossenses” e entre 1529 e 1556 seu comentário sobre a “Epístola aos Romanos”. Foi o homem que efetivamente escreveu a “Confissão de Augsburgo” e também a Apologia desta confissão, as quais continuam tendo caráter fundamental para as igrejas luteranas até os dias de hoje. Tornou-se conhecido como o "educador da Alemanha" por organizar e reformar as escolas alemãs. Ele estava desgostoso com a pobreza da instrução nas escolas alemãs durante a Idade Média o que exprime em seu De Miseriis Paedagogorum no qual relata o triste estado da instrução em escolas. Melâncton instalou em sua própria casa uma escola experimental onde fez experiências pedagógicas por dez anos. Até o século XVIII os manuais acadêmicos e escolares de Melâncton foram usados por todos os lados, inclusive em institutos ligados a Roma . Seus conceitos de direito natural e razão tiveram influência sobre a filosofia iluminista.

Antes de sua morte foi reconhecido pelo seu trabalho de reforma e expansão do sistema universitário alemão, que produziu principalmente intelectuais, servidores públicos e pregadores ilustres, todos bem preparados.

Citações Filipe Melâncton

Publicidade

„I have received blows from him.“

— Philip Melanchthon
Letter to Vito Theodoro (Veit Dietrich (1506-1549)), February 23, 1544 wherein Melanchthon complains of having been stuck (colaphos) by Luther. In Corpus Reformatorum, 1838, volume 5, p. 322. [http://books.google.com/books?id=zioMAAAAIAAJ&pg=PR175&dq=%22ab+ipso+colaphos+acceperim%22&hl=en&ei=4Y4qTIu0N5CInQfS2aXWDg&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=10&ved=0CFYQ6AEwCQ#v=onepage&q=%22ab%20ipso%20colaphos%20acceperim%22&f=false] See also The Mystery of Iniquity Revealed, Or, A Contrast Between the Lives of Some Anti-Christian Popes and the Godly Reformers: with the Essence of Protestantism, London: Richardson and Son, 1849, p. 190. [http://books.google.com/books?id=ZloEAAAAQAAJ&pg=PA190&dq=colaphos+%22I+have+received+blows+from+him%22&hl=en&ei=1IsqTIHLFcPknAfYr_jVDg&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=1&ved=0CCcQ6AEwAA#v=onepage&q=colaphos%20%22I%20have%20received%20blows%20from%20him%22&f=false]

Publicidade

„But I hope that by the decision and authority of wise princes that sometime devout and learned men from the churches of other nations and of ours may be summoned together to deliberate about all the controversies and that there be handed down to posterity one harmonious, true, and clear form of doctrine, without any ambiguity. Meanwhile, as far as possible, let us encourage the union of our churches with measured advice.“

— Philip Melanchthon
Letter to Elector Friedrich of the Palatinate, November 1, 1559. In The Peter Martyr Library: Dialogue on the Two Natures in Christ, Pietro Martire Vermigli, John Patrick Donnelly, trans. & ed, Thomas Jefferson University Press, 1995, , vol. 2, p. 167. [http://books.google.com/books?id=dkTspOwegEsC&pg=PA167&dq=%22true,+and+clear+form+of+doctrine,+++without+any+ambiguity%22&hl=en&ei=2XUqTJCjGY2inQf_q93VDg&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=2&ved=0CC0Q6AEwAQ#v=onepage&q=%22true%2C%20and%20clear%20form%20of%20doctrine%2C%20%20%20without%20any%20ambiguity%22&f=false]. Primary source: Corpus Reformatorum, 1842, Volume 9, p. 961. [http://books.google.com/books?id=mMk8AAAAYAAJ&pg=PA1559-IA6&dq=%22una+consentiens+forma+doctrinae+vera+et+perspicua%22&hl=en&ei=Wf4jTMOpIML78AaryfzcBQ&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=1&ved=0CCgQ6AEwAA#v=onepage&q=%22una%20consentiens%20forma%20doctrinae%20vera%20et%20perspicua%22&f=false] Alternate translation: Moreover, I desire that with the plan of the wise rulers and with their authority, pious and learned men at some time be called together both from our own churches and the churches of other nations in order that there might be a deliberation about all these controversies, and that one consenting form of doctrine, true and clear and without any ambiguity, might be handed down to posterity. In Melanchthon in English: New Translations into English with a Registry of Previous Translations: A Memorial to William Hammer (1909-1976), Lowell C. Green, Charles D. Froehlich, Center for Reformation Research, 1982, p. 24. [http://books.google.com/books?id=kkoXAAAAIAAJ&q=%22Elector+Friedrich+of+the+Palatinate%22+english&dq=%22Elector+Friedrich+of+the+Palatinate%22+english&hl=en&ei=LIUqTNelDYPlnQeG85GYAQ&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=1&ved=0CCsQ6AEwAA]