Frases de Cláudio Eliano

Cláudio Eliano foto

1   0

Cláudio Eliano

Data de falecimento: 235

Eliano Táctico , escritor militar grego do século II, residente em Roma, é por vezes confundido com Claudio Eliano.

Cláudio Eliano ou simplesmente Eliano , nascido em Praeneste, foi um autor e professor de retórica romano que teve o seu máximo esplendor durante o governo de Septímio Severo e provavelmente sobreviveu a Heliogábalo, que morreu em 222. Falava o grego de forma tão fluida que lhe chamava língua de mel . Ainda que tivesse nascido no Império Romano preferia os autores gregos e escreveu as suas obras num grego algo arcaizante.

As suas duas obras principais têm um considerável valor visto que contêm numerosas citações do trabalho de autores anteriores que de outra forma se haveriam perdido, assim como pelos surpreendentes relatos de tradições populares que oferecem inesperadas visões da forma de vida do mundo greco-romano.


„O castor é uma criatura anfíbia: de dia vive escondido nos rios, mas de noite deambula por terra, alimentando-se daquilo que encontra. Assim compreendemos a razão pela qual os caçadores os perseguem com tal impaciência e impetuosidade. Então, este agacha a cabeça e com seus dentes corta os testículos e os deixa no caminho, como um homem prudente que, havendo caido em mãos de ladrões, sacrifica tudo o que leva para salvar sua vida e perde o direitor a suas posses por meio do resgate. Se, não obstante, salvou já a sua vida mediante a autocastração, e volte a ser perseguido, então este se põe em pé e revela que não oferece motivos para a impaciente perseguição e liberta o caçador de todo o esforço adicional, pois que eles estimam a sua carne…“

Autores parecidos