Frases de Alfredo Sirkis

Alfredo Sirkis foto

3   0

Alfredo Sirkis

Data de nascimento: 8. Dezembro 1950

Alfredo Hélio Syrkis é um político, gestor ambiental e urbanístico, jornalista, escritor e roteirista de TV e cinema brasileiro. Atualmente, é diretor executivo do "think tank" Centro Brasil no Clima dedicado às mudanças climáticas. Até final de 2014 foi deputado federal e presidente da Comissão de Mudanças Climáticas do Congresso Nacional e um dos vice-presidentes da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados. Decidiu não se candidatar à reeleição.

Foi vereador em quatro mandatos, secretário municipal de urbanismo e presidente do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos , entre 2001 e 2006 e secretário municipal de meio ambiente, entre 1993 e 1996, na cidade do Rio de Janeiro. Membro da delegação brasileira às conferências do Clima de Montreal, Bali, Copenhagen, Durban, Varsóvia e Lima. Integrou as comissões executivas do ICLEI e Metrópolis.

Nos anos 70 passou oito anos e meio no exílio na França, Chile, Argentina e Portugal. Foi líder estudantil secundarista, em 1967 e 1968. Entre 1969 e 1971 participou da resistência armada contra a ditadura militar brasileira , participando de assaltos a banco e sequestro de diplomatas. Foi um dos fundadores do Partido Verde brasileiro e um dos expoentes da ideologia verde no Brasil.

Autor de nove livros listados abaixo, do quais o mais conhecido é Os Carbonários , Prêmio Jabuti de 1981, ele iniciou seu trabalho como jornalista, em Paris, em 1973, no recém fundado jornal Liberation, dirigido por Jean Paul Sartre, foi seu correspondente freelancer em Santiago e Buenos Aires. Em Portugal colaborou com os semanários Expresso e Gazeta da Semana e os diários República, Diário Popular, Diário de Lisboa, foi redator do Jornal Novo, editor internacional de Página Um e redator chefe da edição em português de Cadernos do Terceiro Mundo. Nessa época também colaborou com Le Monde diplomatique. Nesse período utilizava o pseudônimo "Marcelo Dias".

Na imprensa brasileira trabalhou como repórter das revistas Veja e Istoé e colaborou com os semanários Pasquim, Playboy, Jornal de Domingo e Shalom. Elaborou diversos roteiros para a série Teletema da TV Globo como Maria Testemunha, Estrela do Mar, O russo desaparecido e a Mulata Esmeralda, O grande prêmio e A árvore mágica.

É colaborador dos jornais O Globo, Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo.


„A bomba atômica é o Viagra dos energúmenos.“

„Conde exagerou no Lexotan.“

„O poder local me dá tesão.“

Autores parecidos