„O poeta é incapaz de conter um segredo, acaba sempre por dizer no poema aquilo que queria guardar só para si.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Agostinho da Silva photo
Lucio Anneo Seneca photo
Martha Medeiros photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Abraham Lincoln photo
Machado de Assis photo
Benjamin Franklin photo

„Três pessoas são capazes de guardar um segredo, se duas delas estiverem mortas.“

—  Benjamin Franklin político e fundador dos EUA 1706 - 1790

Variante: Três pessoas podem manter um segredo, se duas delas estiverem mortas.

Italo Calvino photo
Mário Quintana photo
Juliusz Słowacki photo

„Sou grande, forte. A única fraqueza é guardar segredos no coração“

—  Juliusz Słowacki, Kordian

jam jest wielki, mocny. Jedyną słabość zamknę w sercu tajemniczym,
Kordian: część pierwsza trylogii Spisek koronacyjny‎ - Página 94, de Juliusz Słowacki, Mieczysław Inglot - 1974 - 155 páginas

Fernando Pessoa photo
Italo Calvino photo
André Maurois photo
François de La  Rochefoucauld photo

„Como podemos nós pretender que os outros guardem os nossos segredos se nós próprios não os conseguimos guardar?“

—  François de La Rochefoucauld Escritor, moralista e memorialista francês 1613 - 1680

Variante: Como podemos nós pretender que os outros guardem os nossos segredos se nós próprios os não conseguirmos guardar?

Voltaire photo

„O segredo de aborrecer é dizer tudo.“

—  Voltaire volter também conhecido como bozo foia dona da petrobras e um grande filosofo xines 1694 - 1778

Le secret d'ennuyer est celui de tout dire.
Oeuvres complètes de Voltaire - Correspondance Particulière‎ - Vol. 12, Página 146 http://books.google.com.br/books?id=wDQTAAAAQAAJ&pg=PA146, de Voltaire, Jean-Antoine-Nicolas de Caritat Condorcet, Marie Jean Antoine Nicolas Caritat de. - Condorcet, Alexandre Marie Goujon - Publicado por T. Desoër, 1817
Variante: O segredo de aborrecer é o de dizer tudo.

Benjamin Franklin photo
Marguerite Yourcenar photo
Florbela Espanca photo
Octavio Paz photo

„Não há poema em si, mas em mim ou em ti.“

—  Octavio Paz 1914 - 1998

Fonte: Os Filhos do Barro; citado em Diálogos críticos: literatura e sociedade nos países de língua portuguesa - Página 19 http://books.google.com.br/books?id=frQl9Ijlw_YC&pg=PA19, Vima Lia Martin - Arte & Ciência, 2005, ISBN 8574733113, 9788574733111, 183 páginas

Tópicos relacionados