„Fazer um livro é menos do que nada,
se o livro feito não refaz as pessoas.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Graham Greene photo
Eric Hoffer photo
António Lobo Antunes photo
Salustio photo
Stéphane Mallarmé photo
Clarice Lispector photo
P. J. O'Rourke photo

„Eu gosto de fazer minha pesquisa principal em bares, onde as pessoas são mais propícias a contar a verdade ou, pelo menos, mentem menos convincentemente do que quando o fazem em palestras e livros.“

—  P. J. O'Rourke 1947

I like to do my principal research in bars, where people are more likely to tell the truth or, at least, lie less convincingly than they do in briefings and books.
O'Rourke, P.J. (1989), Holidays in hell. London (Picador), 212

Giacomo Casanova photo

„Vou começar com esta confissão: o que tenho feito no curso da minha vida, quer seja bom ou mal, tem sido feito livremente; sou um agente livre.“

—  Giacomo Casanova 1725 - 1798

I will begin with this confession: whatever I have done in the course of my life, whether it be good or evil, has been done freely; I am a free agent.
The memoirs of Jacques Casanova de Seingalt: Volume 1 - Página Página xxvii, Giacomo Casanova, Rockwell Kent, Arthur Symons - Aventuros, 1925

John Ruskin photo
Mahátma Gándhí photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Harper Lee photo
Honoré De Balzac photo
Marquês de Maricá photo
Blaise Pascal photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Zygmunt Bauman photo
Nikos Kazantzakis photo

„Não espero nada. Não temo nada. Sou livre“

—  Nikos Kazantzakis 1883 - 1957

em grego: Δεν ελπίζω τίποτα. Δεν φοβούμαι τίποτα. Είμαι ελεύθερος
citado em Tradução & comunicação - Edição 6 - Página 38, Associação Brasileira de Tradutores, Faculdade Ibero-Americano de Letras e Ciências Humanas (São Paulo, Brazil), 1985
Atribuídas
Variante: Eu nada espero. Eu nada temo. Eu sou livre.

Mário Quintana photo

„Os livros não mudam o mundo. O que muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas!“

—  Mário Quintana Escritor brasileiro 1906 - 1994

Atribuído a Mirta Dourado e/ou Caio Graco
Falsas atribuições

Luis Fernando Verissimo photo

„… Mas eu desconfio que a única pessoa livre, realmente livre, é a que não tem medo do ridículo.“

—  Luis Fernando Verissimo Escritor e cronista brasileiro 1936

Variante: Mas eu desconfio que a única pessoa livre, realmente livre, é a que não tem medo do ridículo.

Eric Hoffer photo

Tópicos relacionados