„"E a velha melancolia retorna à sua legítima morada. Extravasa horror por todo o âmbito de meu corpo, e afasta de mim, o escasso acervo de jovialidade que remanescia. Tornando a vida insignificante de modo absoluto e infindo."“

Citações relacionadas

Horacio photo
Silvio Santos photo
Ricardo Araújo Pereira photo
Richard Carlson photo

„Não deixe que coisas insignificantes dominem sua vida.“

—  Richard Carlson 1961 - 2006

paráfrase do subtítulo da obra "Não Faça Tempestade em Copo d Água...e Tudo na Vida São Copos d Água", ISBN: 8532509371, Autor: Richard Carlson, Título original: Dont Sweat the Small Stuff...And Its All Small Stuff, Subtítulo: Maneiras simpes de impedir que coisas insignificantes dominem sua vida, Tradutor: Joana Mosela, Editora: Rocco, RJ, Ano: 1998, Nº de páginas: 276

Joseph Conrad photo

„O horror! O horror!“

—  Joseph Conrad, livro Heart of Darkness

O Coração das Trevas

Gerson De Rodrigues photo
Pitágoras photo
Carl Gustav Jung photo
Friedrich Nietzsche photo

„Não poderia haver felicidade, jovialidade, esperança, orgulho, presente, sem o esquecimento.“

—  Friedrich Nietzsche filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

Segunda dissertação - § 01 https://books.google.com.br/books?id=TVi29FH1Ou8C&pg=PT27&dq=Genealogia+da+moral+%22Segunda+disserta%C3%A7%C3%A3o%22&hl=pt-BR&sa=X&ei=Fi81VZHbNPCQsQTf5oGICQ&ved=0CCoQ6AEwAA#v=snippet&q=Genealogia%20da%20moral%20%22n%C3%A3o%20poderia%20haver%20felicidade%2C%20jovialidade%2C%20esperan%C3%A7a%2C%20orgulho%2C%20presente%2C%20sem%20o%20esquecimento%22&f=false
Genealogia da Moral

Søren Kierkegaard photo
Marquês de Maricá photo
Oscar Wilde photo
Cora Coralina photo

„Versos… não. Poesia… não. Um modo diferente de contar velhas estórias.“

—  Cora Coralina poetisa e contista brasileira 1889 - 1985

"O tesouro da casa velha" - Página 5, de Cora Coralina, Dalila Teles Veras - Publicado por Global Editora, 1989 ISBN 8526002384, 9788526002388 - 98 páginas

Eça de Queiroz photo
Marguerite Duras photo

„Se não se passou pela obrigação absoluta de obedecer ao desejo do corpo, isto é, se não se passou pela paixão, nada se pode fazer na vida.“

—  Marguerite Duras 1914 - 1996

Si l’on n’est pas passé par l’obligation absolue d’obéir au désir du corps, c’est-à-dire si l’on n’est pas passé par la passion, on ne peut rien faire dans la vie
citado em "Marguerite Duras: l'existence passionnée : actes du colloque de Potsdam 18 - 24 avril 2005‎" - página 83, Benjamin Cieslak, Yve Beigel - Universitätsverlag Potsdam, 2005, ISBN 3937786821, 9783937786827 - 133 páginas

Aristoteles photo

„Os olhos são a morada da vergonha.“

—  Aristoteles filósofo grego -384 - -321 a.C.

Henry David Thoreau photo

„Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Etiam egestas wisi a erat. Morbi imperdiet, mauris ac auctor dictum.“