„Não há fatos eternos, como não há verdades absolutas.“

es gibtkeine ewigen Tatsachen: so wie es keine absoluten Wahrheiten gibt.
Sachregister - Volume 23 de Gesammelte Werke - Página 289, Friedrich Wilhelm Nietzsche, ‎Richard Oehler - Musarion, 1929

Obtido da Wikiquote. Última atualização 4 de Junho de 2021. História
Tópicos
fato, verdade, verdade
Friedrich Nietzsche photo
Friedrich Nietzsche791
filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

Citações relacionadas

Friedrich Nietzsche photo

„Tudo evoluiu; não há realidades eternas: tal como não há verdades absolutas.“

—  Friedrich Nietzsche filósofo alemão do século XIX 1844 - 1900

Variante: Mas tudo evolui; não há realidades eternas: tal como não há verdades absolutas.

Max Heindel photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Maya Angelou photo
Martha Medeiros photo
Samuel Butler (1835-1902) photo
Allan Kardec photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Oscar Wilde photo

„A verdade é independente dos fatos sempre.“

—  Oscar Wilde Escritor, poeta e dramaturgo britânico de origem irlandesa 1854 - 1900

Ludwig von Mises photo
Buda photo

„O fato de não haver nascimento é a Verdade Suprema.“

—  Buda Foi um príncipe e fundador do budismo -563 - -483 a.C.

Atribuídas

Friedrich August von Hayek photo
Andre Rodrigues Costa Oliveira photo
Cesare Pavese photo
Gustave Le Bon photo
Aristoteles photo

„A democracia surgiu quando, devido ao fato de que todos são iguais em certo sentido, acreditou-se que todos fossem absolutamente iguais entre si.“

—  Aristoteles filósofo grego -384 - -321 a.C.

Variante: A democracia surgiu quando, devido ao facto de que todos são iguais em certo sentido, acreditou-se que todos fossem absolutamente iguais entre si.

Christian Morgenstern photo

„É a eterna juventude deste mundo/ o fato de nascer de novo em cada novo ser.“

—  Christian Morgenstern 1871 - 1914

Das ist die ewige Jugend aller Welt, daß sie mit jedem neu geboren wird.
"Man muss aus einem Licht fort in das andre gehn: ein Spruchbuch‎" - Página 12, de Christian Morgenstern, Margareta Morgenstern - Publicado por R. Piper, 1950, edition 11 - 78 páginas

Tati Bernardi photo
Vergílio Ferreira photo

Tópicos relacionados