„“Deus”, “imortalidade da alma”, “redenção”, “além”, todos esses são conceitos que nunca levei em conta; nunca com eles sacrifiquei meu tempo, nem mesmo em criança; talvez nunca fosse bastante ingênuo para fazê-lo? Para mim o ateísmo não é nem uma conseqüência, nem mesmo um fato novo: existe comigo por instinto. Sou bastante curioso, suficientemente incrédulo, demasiado insolente para contentarme com uma resposta tão grosseira. Deus é uma resposta rude, uma indelicadeza contra nós, pensadores; antes, dizendo-se a verdade, não é senão um tosco empecilho contra nós mesmos: não deveis cogitar dele!“

Por que sou tão inteligente.
Ecce Homo

Última atualização 21 de Maio de 2020. História

Citações relacionadas

Friedrich Nietzsche photo
Fernando Pessoa photo

„Sou definitivamente contra o definido, porque o definido é o bastante e o bastante não basta“

—  Fernando Pessoa poeta português 1888 - 1935

Variante: Sou definitivamente contra o definido, porque o definido é o bastante e o bastante não basta.

Miguel de Cervantes photo

„Contra quem cala não há castigo nem respostas.“

—  Miguel de Cervantes 1547 - 1616

contra el callar no hay castigo ni respuesta
Obras de Miguel de Cervantes Saavedra: Persiles y Sigismunda - página 66 https://books.google.com.br/books?id=q2RJAQAAMAAJ&pg=PA66, Miguel de Cervantes Saavedra, ‎Martín Fernández de Navarrete - Baudry, 1841

„Eu nunca acreditei em Deus e Ele nunca acreditou em mim.“

—  Diogo Mainardi 1962

no artigo "Abraão e os brasileiros"; Revista Veja http://veja.abril.com.br/140104/mainardi.html; Edição 1836 . 14 de janeiro de 2004

Oscar Wilde photo

„Nunca são indiscretas as perguntas. São, às vezes, as respostas.“

—  Oscar Wilde Escritor, poeta e dramaturgo britânico de origem irlandesa 1854 - 1900

Rudolf Karl Bultmann photo
Marilyn Manson photo
Stephen King photo
Gisele Bündchen photo
Friedrich Nietzsche photo
Hermann Hesse photo
Mahátma Gándhí photo
Albert Einstein photo
Mário Quintana photo
Fernando Pessoa photo

„Nunca amamos niguém. Amamos, tão-somente, a ideia que fazemos de alguém. É a um conceito nosso -- em suma, é a nós mesmos -- que amamos.“

—  Fernando Pessoa poeta português 1888 - 1935

"Autobiografia sem Factos". (Assírio & Alvim, Lisboa, 2006, p. 125)
Autobiografia sem Factos