Frases de Christiaan Huygens

Christiaan Huygens foto
4  0

Christiaan Huygens

Data de nascimento: 14. Abril 1629
Data de falecimento: 8. Julho 1695

Publicidade

Christiaan Huygens foi um físico, matemático, astrônomo e horologista neerlandês.

Em física, Huygens é bastante lembrado por seus estudos sobre luz e cores, percepção do som, estudo da força centrífuga, o entendimento das leis de conservação em dinâmica equivalentes ao moderno conceito de conservação de energia, o estudo da dupla refração no cristal da Islândia, e a teoria ondulatória da luz baseada na concepção de que a luz seria um pulso não periódico propagado pelo éter. Através dela, explicou satisfatoriamente fenômenos como a propagação retilínea da luz, a refração e a reflexão. Também procurou explicar o então recém descoberto fenômeno da dupla refração. Seus estudos podem ser consultados em seu mais conhecido trabalho sobre o assunto, o "Tratado sobre a luz".

Já na matemática, é bastante lembrado por seus estudos e escritos no campo da teoria das probabilidades, estudo de curvas e inícios do cálculo diferencial , o conceito de evolvente foi introduzido por Huygens. Também descobriu que a ciclóide é uma curva isocrônica. Huygens sabia por meio de Mersenne que, apesar das afirmações de Galileu, o período de um pêndulo circular depende de sua amplitude. Então, Huygens demonstrou matematicamente que, para pequenas amplitudes, um pêndulo circular é aproximadamente isócrono e que o real isocronismo é obtido por meio de um pêndulo cicloidal.

Em astronomia, descobriu os anéis de Saturno e sua lua Titã. Em homenagem ao seu trabalho, a sonda Cassini-Huygens foi batizada com o seu nome.

Discordava de vários aspectos da teoria sobre luz e cores de Isaac Newton , que era baseada implicitamente numa concepção corpuscular para a luz. Discutiu com ele durante muitos anos, mas, ao contrário do que geralmente se acredita, suas teorias nunca tiveram uma disputa em grandes proporções.

Galileu Galilei foi o primeiro a observar os anéis de Saturno, porém seu instrumento não lhe permitiu identificar com clareza os anéis. Galileu acreditava, pelas imagens obtidas, que Saturno era um sistema planetário triplo. Huygens, com um telescópio mais poderoso, pôde identificar os anéis e descobrir Titã, a maior lua de Saturno e a segunda maior do sistema solar, em 1655.

Citações Christiaan Huygens

Publicidade

„I believe that we do not know anything for certain, but everything probably.“

— Christiaan Huygens
Letter to Pierre Perrault, 'Sur la préface de M. Perrault de son traité de l'Origine des fontaines' (1673), [http://books.google.com/books?id=9IVA7sK_Bh8C Oeuvres Complètes de Christiaan Huygens] (1897), Vol. 7, 298. Quoted in Jacques Roger, The Life Sciences in Eighteenth-Century French Thought, ed. Keith R. Benson and trans. Robert Ellrich (1997), 163

Publicidade
Publicidade

„What a wonderful and amazing Scheme have we here of the magnificent Vastness of the Universe! So many Suns, so many Earths, and every one of them stock’d with so many Herbs, Trees and Animals, and adorn’d with so many Seas and Mountains! And how must our wonder and admiration be encreased when we consider the prodigious distance and multitude of the Stars?“

— Christiaan Huygens
Quam mirabilis igitur, quamque stupenda mundi amplitudo, & magnificentia jam mente concipienda est. Tot Soles, tot Terrae atque harum unaquaeque tot herbis, arboribus, animalibus, tot maribus, montibusque exornata. Et erit etiam unde augeatur admiratio, si quis ea quae de fixarum Stellarum distantia, & multitudine hisce addimus, pependerit. [http://www.staff.science.uu.nl/~gent0113/huygens/huygens_ct_en.htm Book 2], pp. 150-151

„The world is my country, to promote science is my religion.“

— Christiaan Huygens
The earliest found citation is in K.O. Meinsma, Spinoza en zijn kring. Historisch-kritische studiën over Hollandsche vrijgeesten (Martinus Nijhoff, 's-Gravenhage, 1896). This influential study was translated in French and German, but not in English. In the original Dutch context it seems as though this is not a quote from Huygens, but a characterisation by the author (Meinsma) of what 'could haven been' Huygens' devise. In Cosmos: A Personal Voyage (Episode 6) from 1980 it is phrased The world is my country, science my religion. Also in The Making of Modern Europe, 1648-1780 (1985) by Geoffrey Treasure, p. 474, it is declared that this was Huygens' "motto" — but this seems very similar to the much more famous and long attested declaration of Thomas Paine in Rights of Man (1791): "My country is the world, and my religion is to do good" which has long been paraphrased "The world is my country, and to do good is my religion."

Próximo