„Violência! Violência! Quem não é capaz de se opor à violência? O que chamamos de violência não é nada; a sedução é a verdadeira violência.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Paul Ricoeur photo
Théophile Gautier photo
Eva Perón photo

„A violência nas mãos do povo não é violência mas justiça.“

—  Eva Perón Ex-primeira-dama da Argentina 1919 - 1952

la violencia en manos del pueblo no es violencia, es justicia
Enciclopedia Planeta, 1997: 160; citado por Tosca Hernández; " Des-cubriendo la violencia http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/violencia/hernandez.pdf"

Citát „Violência não é um sinal de força, a violência é um sinal de desespero e fraqueza.“
Dalai Lama photo
Henri Dominique Lacordaire photo
Mahátma Gándhí photo

„Quando não se possa escolher senão entre a covardia e a violência, aconselharei a violência.“

—  Mahátma Gándhí líder político e religioso indiano 1869 - 1948

Variante: Quando não se possa escolher senão entre a cobardia e a violência, aconselharei a violência.

Liev Tolstói photo
Nicolau Maquiavel photo
Clarice Lispector photo
Afrânio Peixoto photo
Chuck Norris photo
Mary McCarthy photo
François de La  Rochefoucauld photo
Nelson Mandela photo

„A violência do governo só pode fazer uma coisa: gerar a contra-violência.“

—  Nelson Mandela político e ativista sul-africano, Ex-presidente da África do Sul 1918 - 2013

Government violence can do only one thing and that is to breed counter-violence.
citado em "A Survey of race relations in South Africa: Volume 1981" - página 11, South African Institute of Race Relations - 1959
Atribuídas

Augusto Cury photo

„Violência gera violência, os fracos julgam e condenam, porém os fortes perdoam e compreendem.“

—  Augusto Cury Psiquiatra e Escritor brasileiro 1958

Variante: Violência gera violência, os fracos jugam e condenam, porém os fortes perdoam e compreendem.

Jim Morrison photo
Uma Thurman photo
DJ Hum photo

„Já relatamos muito a violência, mas o cotidiano não é só isso, é também casar, ir ao mercado, se divertir. Falar da violência é mais fácil que vender a paz.“

—  DJ Hum músico brasileiro 1966

como citado in: Folha de São Paulo http://www1.folha.uol.com.br/fsp/folhatee/fm2011200603.htm: "O rap de protesto acabou", 20 de novembro de 2006

Tópicos relacionados