„O futuro é um grande labirinto, quase sempre incerto.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História
Rafael Brito photo
Rafael Brito18
músico venezuelano 1971

Citações relacionadas

Jim Morrison photo
Walt Whitman photo
François de La  Rochefoucauld photo
Cícero photo

„Os resultados das armas são sempre incertos e temíveis.“

—  Cícero orador e político romano -106 - -43 a.C.

Edward Teller photo
John Green photo

„O labirinto é uma droga, mas eu o escolho.“

—  John Green Escritor, empresário e vlogger norte-americano 1977

Coronel, p.222
Quem é Você, Alasca? (2005)

François de La  Rochefoucauld photo

„Os que se dedicam demais a coisas pequenas quase sempre são incapazes das grandes.“

—  François de La Rochefoucauld Escritor, moralista e memorialista francês 1613 - 1680

Ceux qui s'appliquent trop aux petites choses, deviennent ordinairement incapables des grandes
Réflexions: Ou, Sentences Et Maximes Morales de La Rochefoucauld‎ - item XLI, Página 21 http://books.google.com/books?id=GJ4tAAAAMAAJ&pg=PA21, de François La Rochefoucauld, Louis-Aimé Martin - Publicado por Lefèvre, 1822 - 221 páginas

François de La  Rochefoucauld photo
Giacomo Leopardi photo

„É curioso ver que quase todos os homens de grande valor têm maneiras simples; e que quase sempre as maneiras simples são tomadas como indício de pouco valor.“

—  Giacomo Leopardi 1798 - 1837

Variante: É curioso observar que quase todos os homens que valem muito têm maneiras simples, e que quase sempre as maneiras simples são vistas como indício de pouco valor.

„Para um homem que não ama o presente, o futuro é a grande solução.“

—  Marcos Rey escritor e roteirista Brasileiro 1925 - 1999

no livro O Enterro da Cafetina (Global).

Clarice Lispector photo

„Vivo no quase, no nunca e no sempre. Quase, quase - e por um triz escapo.“

—  Clarice Lispector Escritora ucraniano-brasileira 1920 - 1977

A Cidade Sitiada

Severo Catalina photo

„O ciúme manifestado pelo homem quase sempre é infundado e sempre inflama a mulher. O ciúme mostrado pela mulher quase sempre é procedente e jamais inflama o homem.“

—  Severo Catalina 1832 - 1871

Los celos del hombre son casi siempre infundados é infaman á la mujer: los celos de la mujer son casi siempre justos y no infaman al hombre
Severo Catalina in: "El Amor", publicado no "El Sueco" (periodico semanal literario), ano IV, [ num 155 http://pista.dva.gva.es/cmpal/download/46235/2006-10/20/EL_SUECO%2302-03-1912.PDF, 2 de março de 1912, página 2171

Tópicos relacionados