„Nenhuma boa acção fica impune.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Jodi Picoult photo
Maria Jotuni photo
Marcel Aymé photo

„As nossas boas acções são, muitas vezes, mais turvas do que os nossos pecados.“

—  Marcel Aymé 1902 - 1967

Variante: As nossas boas ações são, muitas vezes, mais turvas do que os nossos pecados.

„Mesmo o homem de bem prova maus dias enquanto as suas boas acções não produzirem frutos; mas quando amadurecerem as suas boas acções, então provará dias felizes.“

—  Frases Budistas

Variante: Mesmo o homem de bem prova maus dias enquanto as suas boas ações não produzirem frutos; mas quando amadurecerem as suas boas ações, então provará dias felizes.

Robert Louis Stevenson photo

„A marca de uma boa acção é que, retrospectivamente, parece inevitável.“

—  Robert Louis Stevenson 1850 - 1894

Variante: A marca de uma boa ação é que, retrospectivamente, parece inevitável.

Alexandre Dumas, Filho photo
Charles Louis Montesquieu photo

„A maioria dos homens é mais capaz de grandes acções do que de boas.“

—  Charles Louis Montesquieu mostequis 1689 - 1755

Variante: A maioria dos homens é mais capaz de grandes ações do que de boas.

Pierre Reverdy photo

„Vive-se com muito más acções na consciência e algumas boas intenções no coração.“

—  Pierre Reverdy 1889 - 1960

Variante: Vive-se com muito más ações na consciência e algumas boas intenções no coração.

Plauto photo

„A boa intenção reconhecida em uma má acção reduz o mal pela metade.“

—  Plauto -254 - -184 a.C.

Variante: A boa intenção reconhecida em uma má ação reduz o mal pela metade.

Simone de Beauvoir photo
Camilo Castelo Branco photo

„As acções de cada pessoa são boas ou más consoante a maneira como as outras as comentam.“

—  Camilo Castelo Branco escritor português 1825 - 1890

Variante: As ações de cada pessoa são boas ou más consoante a maneira como as outras as comentam.

André Malraux photo
André Gide photo

„Aprendi a agir sem julgar se a acção é boa ou má. Amar sem me inquietar se é o bem ou se é o mal. Uma existência patética em vez da tranquilidade. E a não desejar nenhum repouso sem ser o que chegar com o sono da morte.“

—  André Gide, livro Les Nourritures terrestres

Agir sans juger si l’action est bonne ou mauvaise. Aimer sans s’inquiéter si c’est le bien ou le mal. Nathanaël, je t’enseignerai la ferveur. Une existence pathétique, Nathanaël, plutôt que la tranquillité. Je ne souhaite pas d’autre repos que celui du sommeil de la mort.
"Les nourritures terrestres" - página 19, André Gide - Sociéte du Mercure de France, 1897 - 210 páginas
Os frutos da Terra (1897)

Tópicos relacionados