„Não existe prazer que não diminua ao ser conhecido.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História
Pierre de Marivaux photo
Pierre de Marivaux24
1688 - 1763
Editar

Citações relacionadas

Thomas Fuller photo
Spinoza photo

„Tudo o que existe, existe em Deus, e nada pode existir nen ser conhecido sem Deus.“

—  Spinoza Filósofo Holandês 1632 - 1677

O Livro da Filosofia, Segunda do Real "Livraria, ISBN 8525049867

Pierre de Marivaux photo
Alain Juppé photo

„Mas não basta ser bem conhecido?“

—  Alain Juppé político francês 1945

Frase dita ao mesário que exigiu sua identidade na hora de votar. Juppé renunciou dois dias depois.
Veja 04/06/97 http://veja.abril.com.br/040697/p_18.html

Confucio photo
Thomas Jefferson photo
Charles Caleb Colton photo
Confucio photo
Vergílio Ferreira photo
Tertuliano photo
Fred Allen photo

„Uma celebridade é uma pessoa que trabalha duro a vida inteira para se tornar conhecida e depois passa a usar óculos escuros par não ser conhecida.“

—  Fred Allen 1894 - 1956

Variante: Uma celebridade é uma pessoa que trabalhou duro a vida inteira para se tornar conhecida e depois passa a usar óculos escuros para não ser conhecida.

José Ortega Y Gasset photo
Rebecca Black photo

„Não quero ser conhecida como a menina de Friday … Quero ser conhecida como Rebecca Black. Quero ser artista de verdade, é o que sempre quis fazer“

—  Rebecca Black 1997

Fonte: Vírgula. Data de publicação:27 de abril de 2011.
Fonte: Rebecca Black prepara novo trabalho e quer ser "artista de verdade", Virgula.com, 27 de abril de 2011 http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/musica/2011/04/27/274189-rebecca-black-prepara-novo-trabalho-e-quer-ser-artista-de-verdade,

Remy de Gourmont photo

„A felicidade não existe, mas há prazeres: e a felicidade só pode ser completamente sentida se for cortada de estados neutros ou mesmo dolorosos.“

—  Remy de Gourmont 1858 - 1915

Le bonheur n'existe pas, mais il y a des bonheurs: et les bonheurs ne peuvent être pleinement sentis que s'ils sont coupés d'états neutres ou même pénibles.
Promenades philosophiques - Volume 1 - Página 51, Rémy de Gourmont - Mercure de France, 1905 - 344 páginas

Rubem Alves photo
Umberto Eco photo

Tópicos relacionados