„O amor é uma infinidade de ilusões que serve de analgésico para a alma.“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História

Citações relacionadas

Voltaire photo
Milan Kundera photo
Ninon De Lenclos photo
Victor Hugo photo
Miguel de Unamuno photo

„O amor é filho da ilusão e pai da desilusão.“

—  Miguel de Unamuno 1864 - 1936

el amor hijo del engaño y padre del desengaño
Miguel de Unamuno citado em "La Lectra; revista de ciencias y de artes: Volume 12,Edição 2" - página 187, Francisco López Acebal - Tip. de la viuda é hijos de M. Tello, 1912

John Locke photo

„Uma infinidade de seres inferiores ao ser humano prova uma infinidade de seres superiores a ele.“

—  John Locke Filósofo e médico inglês. pai do liberalismo clássico. 1632 - 1704

Tati Bernardi photo
Francis Bacon photo

„Uma ilusão de amor cura-se com outra do mesmo género.“

—  Francis Bacon página de desambiguação da Wikimedia 1561 - 1626

Dom Hélder Câmara photo

„O amor é o perfume das almas.“

—  Dom Hélder Câmara Arcebispo de Olinda e Recife 1909 - 1999

Lawrence Durrell photo
Camilo Castelo Branco photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Aldous Huxley photo
André Maurois photo
Guilherme Thomas François Raynal photo

„Há uma infinidade de erros políticos que, uma vez cometidos, tornam-se princípios.“

—  Guilherme Thomas François Raynal 1713 - 1796

Il y a une infinité d'erreurs politiques qui, une fois adoptées, deviennent des principes
"Esprit de la Politique", página 90; in: "Esprit et génie"; de M. l'abbé Reynal; Por Raynal (Guillaume-Thomas-François), abbé Raynal, Raynal, Jean-Baptiste-Antoine Hédouin; Colaborador Jean-Léonard; Publicado http://books.google.com.br/books?id=OY8HAAAAQAAJ por Jean-Léonard, 1782; 399 páginas

Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo

Tópicos relacionados