„De ninguém nos despedimos tão demoradamente como da nossa mocidade; já ela vai muito longe, e ainda continuamos a dizer-lhe adeus.“

Última atualização 8 de Julho de 2019. História
Tópicos
vai, adeus, ainda, longe, dizer
Emanuel Wertheimer photo
Emanuel Wertheimer81
1846 - 1916

Citações relacionadas

Renato Russo photo

„Ninguém vai me dizer o que sentir…“

—  Renato Russo cantor e compositor brasileiro 1960 - 1996

William Shakespeare photo

„Dizer adeus é dar boas vindas ao recomeço.“

—  Luiz Gasparetto apresentador, médium, locutor e escritor brasileiro 1949 - 2018

Oliver Cromwell photo
Alexandre O'Neill photo
Jean Racine photo
Renato Russo photo
Henry Ford photo

„Ninguém pode construir uma reputação com base no que ainda vai fazer.“

—  Henry Ford 1863 - 1947

You can't build a reputation on what you are going to do.
citado em The Minnesota school board journal - Volumes 18-20, Minnesota School Board Association - 1965
Atribuídas

William Shakespeare photo
Honoré De Balzac photo
Charlie Chaplin photo

„A vida me ensinou… A dizer adeus às pessoas que amo, sem tira-las do meu coração“

—  Charlie Chaplin Comediante, ator e cineasta britânico 1889 - 1977

Variante: A vida me ensinou a dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração.

Friedrich Nietzsche photo
Machado de Assis photo
Johnny Depp photo
José Gomes Pinheiro Machado photo

„Vargas, esse guri vai muito longe!“

—  José Gomes Pinheiro Machado 1851 - 1915

Pinheiro Machado, exclamando para Manoel Vargas sobre seu filho Getúlio, em 1890
GUSMÃO, Sérgio Buarque de. O Brasil que Getúlio Sonhou., in História Viva - Grandes Temas (revista), São Paulo, Duetto Editorial, n°. 4, agosto de 2004, página 9.

„Tem muitas coisas que a gente vai deixando, vai deixando, vai deixando de ser e nem percebe. Quando viu, babau, já não é mais. Mocidade é isso aí, sabia?“

—  Caio Fernando Abreu escritor brasileiro 1948 - 1996

"Caio 3 D: O Essencial de Decada de 1990", (contos) "Os Dragões não conhecem o paraíso", capítulo IX Dama da Noite - Página 85; de Caio Fernando Abreu - Publicado por Agir Editora, 2006 ISBN 8522006857, 9788522006854

Tópicos relacionados