„Saúde e alegria mutuamente se geram.“

Última atualização 27 de Abril de 2018. História
Joseph Addison photo
Joseph Addison31
1672 - 1719

Citações relacionadas

Antoine de Saint-Exupéry photo
Ramón De Campoamor Y Campoosorio photo
Wanessa photo

„Muito amor, saúde, paz, beijos na boca, alegria e um pouquinho de sacanagem, que não faz mal a ninguém.“

—  Wanessa cantora e compositora brasileira 1982

Wanessa Camargo, cantora, na saudação de Ano Novo postada em seu blog na internet
Fonte: Revista ISTOÉ Gente, edição 283 - 17/01/2005 http://www.terra.com.br/istoegente/283/frases/index.htm

Jules Renard photo

„A melhor saúde é não sentirmos a nossa saúde.“

—  Jules Renard 1864 - 1910

La meilleure santé, c'est de ne pas sentir sa santé.
Journal‎ - Página 232, de Jules Renard - Gallimard, 1935, 45 ed. - 879 páginas

Gotthold Ephraim Lessing photo

„Drogas são prejudiciais à saúde“

—  Fernandinho Beira-Mar criminoso brasileiro 1967

em depoimento à Comissão de Direitos Humanos no Congresso
Fonte: Revista IstoÉ Edição 1651

Ralph Waldo Emerson photo
Aristoteles photo

„A felicidade e a saúde são incompatíveis com a ociosidade.“

—  Aristoteles, livro Política

Aristóteles citado em "Série saúde mental e trabalho, Volume 2" - Página 279, de Liliana Andolpho Magalhães Guimarães e Sonia Grubits - Editora Casa do Psicólogo, 2004, ISBN 8573963522, 9788573963526
Das partes dos animais, Política

Clarice Lispector photo

„Ter nascido me estragou a saúde“

—  Clarice Lispector Escritora ucraniano-brasileira 1920 - 1977

Eça de Queiroz photo

„Tem a saúde, a firmeza, a força.“

—  Eça de Queiroz Escritor e diplomata português 1845 - 1900

"Notas contemporâneas" - Página 52, de Eça de Queirós
Aforismos

John Ray photo
William James photo
Clarice Lispector photo

„Nove décimos da nossa felicidade dependem da saúde.“

—  Schopenhauer

Ueberhaupt aber beruhen neun Zehntel unsers Glückes allein auf der Gesundheit.
Aphorismen zur Lebensweisheit: Über den Tod; Leben der Gattun; Erblichkeit der Eigenschaften, Volume 16, página 7, Arthur Schopenhauer - Kröner, 1904 - 144 páginas

Tópicos relacionados