„O hábito não faz o monge, mas o crime ou a sua presunção fazem o detetive, sobretudo o amador.“

The Prisoner of Heaven

Última atualização 22 de Maio de 2020. História

Citações relacionadas

Francois Rabelais photo
John Dryden photo

„Primeiro fazemos nossos hábitos, depois nossos hábitos nos fazem.“

—  John Dryden 1631 - 1700

citado em "Citações da Cultura Universal"‎ - Página 243, de Alberto J. G. Villamarín, Editora AGE Ltda, 2002, ISBN 8574970891, 9788574970899

Mário Quintana photo
Ozzy Osbourne photo
Aristoteles photo
Terencio photo

„Quanta injustiça e quanta maldade não fazemos por hábito!“

—  Terencio dramaturgo e poeta romano -185 - -159 a.C.

Aristoteles photo
Fiódor Dostoiévski photo

„O que mais receamos é o que nos faz sair dos nossos hábitos.“

—  Fiódor Dostoiévski, livro Crime e Castigo

Notas do Subterrâneo ou Memórias do subsolo, Crime e Castigo

Sergio Müller photo
Francois Truffaut photo

„No amor, as mulheres são profissionais; os homens, amadores.“

—  Francois Truffaut diretor de cinema francês 1932 - 1984

Sur la question de l'amour, les femmes sont des professionnelles et les hommes des amateurs.
François Truffaut como citado in: François Truffaut: Le cinéma est-il magique ? - Página 292, Annette Insdorf - Éditions Ramsay, 1989, ISBN 2859567747, 9782859567743 - 353 páginas

Aristoteles photo
Paula Lavigne photo

„Monga, uma gostosa que vira uma fera? Sou eu mesma!“

—  Paula Lavigne atriz brasileira 1969

Paula Lavigne, produtora e mulher de Caetano Veloso, em resposta ao cineasta Cláudio Assis, que a chamou de mulher-gorila
Fonte: Revista ISTOÉ Gente, edição 273 http://www.terra.com.br/istoegente/273/frases/index.htm (1/11/2004)

Aristoteles photo
Yamamoto Tsunetomo photo
Agatha Christie photo

„Eis a melhor receita para um romance policial: o detetive nunca deve saber mais que o leitor.“

—  Agatha Christie escritora, romancista, contista, dramaturga e poetisa britânica 1890 - 1976

Anaïs Nin photo
Fiódor Dostoiévski photo
Propércio photo

„Quando o amante está distante, mais quente se faz o desejo; / o hábito deixa o amado fastidioso.“

—  Propércio -47 - -14 a.C.

"Semper in absentis felicior aestus amantis: / eleuat assiduos copia longa"
Elegias. 2.33c.43-4 https://books.google.com.br/books?id=8RGdCgAAQBAJ&pg=PT184. Sexto Propércio; tradução e organização de Guilherme Gontijo Flores.
Por não se conectar com o restante do poema, Heyworth considera que estes versos sejam fragmentos de outras elegias, proposta que é seguida por G. P. Goold e Simone Viarre. Paolo Fideli acredita que se trata do fechamento de uma elegia maior.
Variante: "O ardor é mais feliz se amantes estão longe: / longa fartura arrasa os mais frequentes."
Variante: Quando o amante está distante, mais quente se faz o desejo;
o hábito deixa o amado fastidioso.
Fonte: Sexto Propércio. Elegias de Sexto Propércio; organização, introdução, tradução e notas: Guilherme Gontijo Flores. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014. página 379. Nota referente a elegia 2.33.41-44.

Tópicos relacionados