Frases de Zélia Cardoso de Mello

Zélia Cardoso de Mello foto

2   0

Zélia Cardoso de Mello

Data de nascimento: 20. Setembro 1953

Zélia Maria Cardoso de Mello é uma economista brasileira.

Formada pela Universidade de São Paulo, na década de 70 trabalhou na Cecap em São Paulo. Zélia foi a primeira, e até agora a única mulher a ocupar o cargo de ministra da Fazenda, empossada em 15 de março de 1990 na posse de seu primo Fernando Collor na Presidência e deixou o ministério em 10 de maio de 1991. Zélia foi a mentora intelectual do Plano Collor, adotado pelo então presidente Collor; foram nomeados por Zélia os economistas Antônio Kandir e Ibrahim Eris.

Com Zélia Cardoso de Mello, o Brasil conheceu uma época de mudanças, marcando "uma revolução" em vários níveis da administração pública e na macroeconomia: privatização, abrindo-se pela primeira vez às importações, modernização industrial e tecnológica, redução da dívida do setor público, controle da hiperinflação e uma explosão na demanda. O Plano Collor foi seguido pelos governos sucessores como por exemplo na esfera das privatizações; durante o Governo FHC: o valor de mercado da Vale do Rio Doce, era de R$ 8 bilhões em 1996 e, uma década depois, vale mais de R$ 160 bilhões. A Embraer nem surgia entre as empresas com maior valor de mercado e, hoje, é avaliada em R$ 17 bilhões e a terceira maior fabricante de jatos do mundo. .


„Já esgotei minha dose de erros.“

„O plano tem sucessos e fracassos. Foi muito bem sucedido para evitar a hiperinflação, que chegava a 84% ao mês no início do governo. Ficou entre 2% e 19% enquanto estive lá. Não conseguimos debelar a inflação. Mas foi bem sucedido nas finanças públicas, com superávit no primeiro ano. Foi bem sucedido na abertura da economia. Ou se mudava o modelo abrindo o mercado, as portas para competição, ou estaríamos condenados à exclusão na nova economia mundial.“

Autores parecidos