Frases de Óscar González Quevedo

Óscar González Quevedo foto

8   0

Óscar González Quevedo

Data de nascimento: 15. Dezembro 1930

Óscar González-Quevedo SJ, conhecido como Padre Quevedo, é um padre jesuíta espanhol radicado no Brasil desde a década de 1950. Professor universitário de parapsicologia na UNISAL e no Centro Latino-Americano de Parapsicologia , é formado na Faculdade de Comillas, na Espanha, doutor em Teologia formado na Faculdade de Nossa Senhora de Assunção, em São Paulo, e autor de diversos livros entre os mais famosos A Face Oculta da Mente, As Forças Físicas da Mente e Antes que os Demônios Voltem. Sempre polêmico , renega qualquer hipótese de intervenção do além como explicação para os fenômenos que considera paranormais.

Citações Óscar González Quevedo


„Esse co-responsabilizar ou culpar os demônios por muitos dos males que derivam do egoísmo e liberdade humanos tem sido fácil, mais doentio mecanismo de defesa e refugio da irresponsabilidade durante muitos séculos.“

„Hoje se fala de tolerância religiosa, freqüentemente aplicada a meros disfarces sob aparência religiosa. Essa tolerância é responsável pela alienação das mentes e pela exploração econômica em beneficio de falsos profetas.“


„É problema cultural. Portanto, é como problema cultural, e não doutrinal, que devem ser estudados os “endemoninhados” dos Evangelhos.“

„Numa palavra, o homem que não tem uma verdadeira crença nem senso comum, facilmente tem crendices e superstição doentia.“

„A incultura e superstição não se conformam com a normalidade da verdade, pura e simples, e prefere a explicação mítica.“

„A bruxaria é filha da mentalidade doentia da humanidade oprimida a se manifestar em todas as épocas e povos sob diversas formas e denominações. É o homem de ontem e de hoje que, não se realizando como pessoa humana, sonha ser um super-homem; instintivamente resiste a aceitar que todos são escravos do trabalho, da intempérie, da doença, da fome, da morte, ou além do mais, hoje, da máquina, do horário. O homem não é escravo, nem simplesmente um número, e então o doente se veste como seu “chefe” e “herói” com penas de pavão: super-homem, semideus, ou um intermediário e aliado dos demônios, dos espíritos, ou mesmo de Deus pra guiar seus semelhantes.“

„Pressupõem o poder e a atividade de satanás, anjo caído e inimigo de Deus. Marcham a Transcendência e Providência Divina com uma ação diabólica paralela. Consideram o efeito moral do pecado na alma como uma entidade real, a antigraça diabólica, e não só como a ausência da graça santificante divina. Fazem do Diabo um deus lutando quase de igual para igual com Deus. Até vencendo a Deus e esvaziando a Redenção e a conquista, por Cristo, do homem e da historia. Chegando inclusive a fazer do Diabo um deus tão necessário como o próprio Deus.“


Autores parecidos