„A carne acaba, mas o espirito é pra sempre, pense nisso!“

Última atualização 18 de Janeiro de 2019. História
Rafael Alves photo
Rafael Alves55
futebolista brasileiro 1985

Citações relacionadas

Renato Russo photo

„Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar que tudo era pra sempre, sem saber que o pra sempre, sempre acaba.“

—  Renato Russo cantor e compositor brasileiro 1960 - 1996

Por Enquanto

„E mesmo assim é em você que eu penso, é de você que eu gosto, é pra você que eu volto.. sempre!“

—  Caio Fernando Abreu escritor brasileiro 1948 - 1996

Variante: Você é um idiota. E mesmo assim é em você que eu penso, é de você que eu gosto e é pra você que eu volto.

Paul Claudel photo

„Quanto mais nossa carne morre, mais nosso espírito vive.“

—  Tommy Tenney 1956

Os Caçadores de Deus

Mahátma Gándhí photo
Tati Bernardi photo
Tati Bernardi photo
São Basílio photo
Marcel Jouhandeau photo

„É-se sempre mais religioso do que aquilo que se pensa.“

—  Marcel Jouhandeau 1888 - 1979

On a toujours plus de religion qu'on ne croit.
"La jeunesse de Théophile: histoire ironique et mystique"‎ - Página 11, Marcel Jouhandeau - Gallimard, 1948, 9a. ed. - 239 páginas

Ludwig Van Beethoven photo

„Música é revelação, o terreno elétrico no qual nosso espírito vive, pensa e inventa.“

—  Ludwig Van Beethoven compositor alemão 1770 - 1827

Musik ist der elektrische Boden, in dem der Geist lebt, denkt, erfindet.
citado em "Ludwig van Beethoven: leben und schaffen: Volume 1" - página 125, Adolf Bernhard Marx, Gustav Behncke - O. Janke, 1875
Atribuídas

Carlos Bernardo Gonzalez Pecotche photo
Paulo Francis photo

„Quem não lê não pensa, e quem não pensa será para sempre um servo.“

—  Paulo Francis 1930 - 1997

citado em "A Defesa nacional", Volumes 789-791 - página 151, 2001
Atribuídas

Madeleine de Scudéry photo

„O ciumento acaba sempre encontrando mais do que procura.“

—  Madeleine de Scudéry 1607 - 1701

Un jaloux trouve toujours plus qu'il ne cherche
Esprit de Mademoiselle de Scuderi‎ - Página 182 http://books.google.com.br/books?id=_p4GAAAAQAAJ&pg=RA2-PA182, de Madeleine de Scudéry - Publicado por chez Vincent, 1766 - 500 páginas

Albert Camus photo
Oswaldo Montenegro photo

Tópicos relacionados