„Não há animal mais degradante, estúpido, covarde, lamentável, egoísta, rancoroso, invejoso, ingrato, que o público. É o maior dos covardes, porque de si mesmo tem medo.“

Variante: Não há animal mais abjecto, estúpido, cobarde, lamentável, egoísta, rancoroso, invejoso, ingrato, que o público. É o maior dos cobardes, porque de si mesmo tem medo.

Última atualização 22 de Maio de 2020. História
William Hazlitt photo
William Hazlitt39
1778 - 1830
Editar

Citações relacionadas

Francisco de Quevedo photo

„O valente tem medo do seu adversário; o covarde tem medo do seu próprio temor.“

—  Francisco de Quevedo 1584 - 1645

Variante: O valente tem medo do seu adversário; o cobarde tem medo do seu próprio temor.

William Shakespeare photo

„Consciência é uma palavra usada pelos covardes para incutir medo aos fortes.“

—  William Shakespeare, Richard III

Conscience is but a word that cowards use, Devis'd at first to keep the strong in awe
King Richard III in: The Works of Shakespear: Historical plays: King Henry VI, pt. I-III. King Richard III. King Henry VIII, página 400 https://books.google.com.br/books?id=qGlUAAAAYAAJ&pg=PA400, William Shakespeare, ‎Sir Thomas Hanmer, ‎Alexander Pope - Printed at the Theatre, 1743
Outras obras

Cazuza photo
Lucio Anneo Seneca photo

„A diferença entre os corajosos e os covardes é esta: os primeiros reconhecem o perigo e não sentem medo, os segundos sentem medo sem reconhecer o perigo.“

—  V. O. Kliutchevski

Variante: A diferença entre os corajosos e os cobardes é esta: os primeiros reconhecem o perigo e não sentem medo, os segundos sentem medo sem reconhecer o perigo.

Cícero photo

„O maior inimigo da sociedade é o ingrato.“

—  Cícero orador e político romano -106 - -43 a.C.

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Homero photo
Émile-Auguste Chartier photo

„A maior objeção ao dinheiro é que o dinheiro é estúpido.“

—  Émile-Auguste Chartier 1868 - 1951

Ma grande objection à l'argent, c'est que l'argent est bête.
Propos d'économique - página 238, Alain - Gallimard, 1934 - 245 páginas

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Mahátma Gándhí photo

„A não-violência e a covardia não combinam. Posso imaginar um homem armado até os dentes que no fundo é um covarde. A posse de armas insinua um elemento de medo, se não mesmo de covardia. Mas a verdadeira não-violência é uma impossibilidade sem a posse de um destemor inflexível.“

—  Mahátma Gándhí líder político e religioso indiano 1869 - 1948

Non-violence and cowardice go ill together. I can imagine a fully armed man to be at heart a coward. Possession of arms implies an element of fear, if not cowardice. But true non-violence is an impossibility without the possession of unadulterated fearlessness.
Teachings of Mahatma Gandhi - página 137, Gandhi (Mahatma) - he Indian Printing Works, 1947 - 620 páginas
Paz

Salustio photo
Cyril Connolly photo
Vergílio Ferreira photo

Tópicos relacionados