Frases de Xenofanés

 Xenofanés foto
5  0

Xenofanés

Data de nascimento: 570 a.C.
Data de falecimento: 475 a.C.

Publicidade

Xenófanes de Cólofon foi um filósofo grego, nascido na cidade de Cólofon, na Jónia . Cedo deixou sua cidade para levar vida errante na qualidade de rapsodo. Acredita-se que tenha passado algum tempo na Sicília e também em Eleia. Segundo a tradição, Xenófanes teria sido mestre de Parmênides de Eleia. Escreveu unicamente em versos em oposição aos filósofos jônios como Tales de Mileto, Anaximandro de Mileto e Anaxímenes de Mileto.

É a primeira pessoa conhecida a utilizar a observação de fósseis como evidência para a teoria da história da Terra. Ele verificou a existência de fósseis de peixes e conchas em localidades distantes da costa marinha, chegando a conclusão que tais locais em outras épocas estavam embaixo da água e foram fundo de mares

Da sua obra restaram uma centena de versos.

A sua concepção filosófica destaca-se pelo combate ao antropomorfismo, afirmando que se os animais tivessem o dom da pintura, representariam os seus deuses em forma de animais, ou seja, à sua própria imagem.

As suas críticas à religião não tinham como objectivo um ataque pleno à dita mas, "dar ao divino uma pura e elevada ideia: o verdadeiro deus é único, com poder absoluto, clarividência perfeita, justiça infalível, majestada imóvel; que em pouco se assemelha aos deuses homéricos sempre a deambular pelo mundo sob o império das paixões", ou seja: só existe um deus único, em nada semelhante aos homens, que é eterno, não-gerado, imóvel e puro.

Citações Xenofanés

Publicidade

„For all things are from the earth and to the earth all things come in the end.“

—  Xenophanes
Fragment 27, as quoted in Xenophanes of Colophon: Fragments, trans. J. H. Lesher (University of Toronto Press, 2001), p. 124

Publicidade

„There is one god, greatest among gods and men, similar to mortals neither in shape nor in thought.“

—  Xenophanes
Fragment 23, as quoted in Notes on Greek Philosophy by Anthony Preus (Global Academic Publishing, 1996), p. 10