Frases de Martin Bormann

Martin Bormann foto
0  0

Martin Bormann

Data de nascimento: 17. Junho 1900
Data de falecimento: 2. Maio 1945

Publicidade

Martin Bormann foi um destacado oficial durante a Alemanha Nazi, chefe da Parteikanzlei . Acumulou um poder muito significativo no Terceiro Reich ao usar a sua posição de secretário privado de Adolf Hitler para controlar o fluxo de informação e acesso ao Führer.

Bormann entrou para a organização paramilitar Freikorps em 1922 enquanto trabalhava como administrador de uma grande propriedade. Esteve preso durante um ano por cumplicidade com o seu amigo Rudolf Höss na morte de Walther Kadow. Bormann entrou para o Partido Nazi em 1927 e para as Schutzstaffel em 1937. Inicialmente, trabalhou no serviço de seguros do partido, sendo depois transferido em Julho de 1933 para o escritório do Delegado do Führer Rudolf Hess, onde foi chefe de pessoal.

Bormann usou a sua posição para criar uma extensa burocracia e envolver-se o mais possível nos processos de decisão. Consegue ser aceito no círculo privado de Hitler, acompanhando-o para todo o lado, fornecendo-lhe relatórios e notas de acontecimentos e solicitações. Bormann começou a servir de secretário pessoal de Hitler em 1935, um cargo para o qual foi oficialmente nomeado em 1943. Depois do voo de Hess para o Reino Unido em 10 de Maio de 1941 para tentar a paz pela via da negociação com o governo britânico, Bormann assumiu as funções de Hess, com o título de Chefe do Parteikanzlei . Tinha o poder de aprovação final das nomeações do serviço civil, tal como da revisão e aprovação de legislação e, em 1943, tinha o controlo de facto sobre todos os assuntos internos. Bormann foi um dos principais proponentes da perseguição às igrejas cristãs e era a favor do tratamento repressivo dos judeus e dos eslavos nas regiões conquistadas pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial.

Bormann regressou ao Führerbunker com Hitler, em Berlim, em 16 de Janeiro de 1945, pois o Exército Vermelho aproximava-se da cidade. Depois do suicídio de Hitler, Bormann e outros tentaram fugir de Berlim no dia 2 de Maio para evitarem ser apanhados pelos soviéticos. Bormann ter-se-à suicidado numa ponte perto de da estação de Lehrter. O corpo foi enterrado ali perto em 8 de Maio de 1945, mas não foi encontrado até 1972. Bormann foi julgado in absentia pelo Tribunal Militar Internacional nos Julgamentos de Nuremberga de 1945 e 1946. Foi condenado à morte por enforcamento por crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

Citações Martin Bormann

Publicidade

„National Socialism and Christianity are irreconcilable.“

— Martin Bormann
Quoted in "The Third Reich Sourcebook" - Page 440 - by Sander L. Gilman and Anson Rabinbach - History - 2013.

Aniversários de hoje
 Stendhal foto
Stendhal111
1783 - 1842
João Ubaldo Ribeiro foto
João Ubaldo Ribeiro21
1941 - 2014
Salvador Dalí foto
Salvador Dalí24
1904 - 1989
Anna Pavlova foto
Anna Pavlova1
1881 - 1931
Outros 52 aniversários hoje