Frases de Gino Amleto Meneghetti

8   0

Gino Amleto Meneghetti

Data de nascimento: 1. Julho 1878
Data de falecimento: 23. Maio 1976

Gino Amleto Meneghetti foi um criminoso italiano que, radicado no Brasil, ganhou fama ao ter seus feitos noticiados pela imprensa — de forma muitas vezes sensacionalista — chegando ao ponto de ser tachado pelos jornais de "o bom ladrão" e "o maior gatuno da América Latina" . Foi apelidado também de "gato de telhado", devido a sua facilidade de se locomover pelo telhado das casas para fugir dos cercos das autoridades .

Com o passar do tempo, suas façanhas foram sendo esquecidas, e apesar de atualmente Meneghetti ser praticamente desconhecido de grande parte da população, continua a ocupar lugar de destaque entre os maiores bandidos da história brasileira .



„O repórter é um cupincha cheio de vícios que vive adulando seus chefes de seções, chefes que muitas vezes não primam por boa moral, às vezes mais venais que os próprios criminosos.“

„Na rua tinha mais soldados que paralelepípedos. Mas se eu não estivesse embriagado a polícia nunca me prenderia.“


„Inventaram muitas histórias sobre mim. Que escalava muros altos, que andava pelas paredes, dava pulos de dez metros. Até parece que sou o homem de borracha.“

„Todo dia roubava. Para mim, roubar é uma necessidade quase física. No dia que não faço roubo, não durmo direito.“

„Comecei roubando frutas quando garoto. Prenderam-me e passei alguns meses na cadeia de Pisa, na Itália. Ao ser posto em liberdade, tive que fazer do roubo a minha profissão.“

„A propriedade é um roubo; portanto, não sou ladrão.“

„O que acontece é que sou famoso: é só deixar a cadeia que vou preso... Já estou velho demais para roubar. O pior é que só sei o que tentei assaltar depois de estar na cadeia.“

„Jamais roubei um pobre. Só me interessava tirar dos ricos, e tirar jóias, que são bens supérfluos que só servem para alimentar a sua vaidade.“

Autores parecidos