Frases de Amartya Sen

Amartya Sen foto
0  0

Amartya Sen

Data de nascimento: 3. Novembro 1933
Outros nomes:Amartya Kumar Sen

Publicidade

Amartya Kumar Sen é professor de Economia e Filosofia nas Universidades de Harvard e Thomas W. Lamont. Foi, até 2004, o Master of Trinity College, em Cambridge. Também é membro sénior da Harvard Society of Fellows. Anteriormente, foi professor de Economia na Universidade Jadavpur de Calcutá, na Escola de Economia de Delhi e na London School of Economics, e Drummond, assim como, Professor de Economia Política na Universidade de Oxford.

Amartya Sen nasceu na Índia em 1933. Nasceu numa família ‘educada’ e ilustre. A sua vida académica começou na Escola de São Gregório em Dhaka. No entanto, após a partição da Índia em 1947, os seus pais mudaram-se para Bengala Ocidental. Sen fez o seu ensino posterior na Universidade Visva-Bharati, Índia, e na Presidency College , em Bengala, onde se formou em economia. Posteriormente mudou-se para Londres, onde se matriculou no Trinity College, em Cambridge, para prosseguir a sua vocação em economia, e foi na Universidade de Cambridge que completou o seu doutoramento em economia em 1959. É professor em universidades reconhecidas mundialmente como Oxford, Harvard, Cambridge, Berkeley, Stanford, Cornell, MIT entre outras na Índia e nos Estados Unidos da América.

Amartya Sen serviu como presidente da Sociedade Econométrica, da Associação Económica Americana em 1996 , da Associação Económica Indiana e da Associação Económica Internacional. Foi anteriormente Presidente Honorário da OXFAM e agora é Conselheiro Honorário da mesma.

Tendo testemunhado a escassez de alimentos que atingiu Bengali em 1943, que provocou a morte de quase 3 milhões de pessoas, Sen interessou-se em fazer reformas sociais para melhorar a condição em países subdesenvolvidos com as suas políticas socioeconómicas adaptáveis para abolir a escassez de alimentos. Além disso, também se esforçou muito para avançar o raciocínio construtivo e formas de melhorar a condição dos pobres ao mesmo tempo que trabalhou para o bem-estar das comunidades socialmente atrasadas. O seu trabalho lançou uma nova luz sobre os muitos problemas sociais do país, como a pobreza, a fome, o subdesenvolvimento humano, a desigualdade de género e o liberalismo político e trouxe reformas bem-sucedidas.

O trabalho do filósofo Adam Smith foi uma motivação para Amartya Sen na área da teoria da escolha social tal como a teoria da justiça de John Rawls foi uma inspiração para o seu trabalho sobre a justiça social baseada em liberdades e capacidades individuais.

Citações Amartya Sen

Publicidade
Publicidade

„That austerity is a counterproductive economic policy in a situation of economic recession can be seen, rightly, as a “Keynesian critique.” Keynes did argue—and persuasively—that to cut public expenditure when an economy has unused productive capacity as well as unemployment owing to a deficiency of effective demand would tend to have the effect of slowing down the economy further and increasing—rather than decreasing—unemployment. Keynes certainly deserves much credit for making that rather basic point clear even to policymakers, irrespective of their politics, and he also provided what I would call a sketch of a theory of explaining how all this can be nicely captured within a general understanding of economic interdependences between different activities... I am certainly supportive of this Keynesian argument, and also of Paul Krugman’s efforts in cogently developing and propagating this important perspective, and in questioning the policy of massive austerity in Europe.
But I would also argue that the unsuitability of the policy of austerity is only partly due to Keynesian reasons. Where we have to go well beyond Keynes is in asking what public expenditure is for—other than for just strengthening effective demand, no matter what its content. As it happens, European resistance to savage cuts in public services and to indiscriminate austerity is not based only, or primarily, on Keynesian reasoning. The resistance is based also on a constructive point about the importance of public services—a perspective that is of great economic as well as political interest in Europe.“

— Amartya Sen
Amartya Sen, "What Happened to Europe?", New Republic (August 2, 2012)

Publicidade
Próximo