„Fiz muitos poemas,
e não posso explicar nenhum,
poemas não são como
paredes,
não podem ser sólidos.
Poemas são maleáveis, incertos,
formam centenas de caminhos
por entre suas letras,
traços
e vírgulas.
Poemas não ficam parados,
eles voam
por entre as mentes
e fases do tempo.
Um dia são uma coisa,
outro dia são outra,
mas nunca uma coisa só.
Os versos são confusos,
mas estão ali,
dançando por entre o caos
do poeta que os escreve.
Foram feitos para confundir,
para mexer com o leitor,
para o tirar da orbita e lhe
perturbar a consciência.
Poesia nunca explica
nada,
e quanto mais escrevo,
mais confuso
percebo que sou.
Que palavras levam para
muitos lugares
e todos eles sao
canto nenhum.
E isso não pode ser ensinado,
não pode ser elucidado,
deve apenas ser sentido,
pois um poema
explicado, é também
um poema
perdido.“

—  Charlie Barkley

Publicidade