„Não existe amor mais sincero do que aquele pela comida.“

Original

There is no love sincerer than the love of food.

Fonte: 1900s, Man and Superman (1903), p. 23

Última atualização 17 de Dezembro de 2019. História
Tópicos
comida, amor, amor
George Bernard Shaw photo
George Bernard Shaw192
1856 - 1950

Citações relacionadas

Esopo photo

„Um pedaço de pão comido em paz é melhor do que um banquete comido com ansiedade.“

—  Esopo, livro Fábulas de Esopo

A crust eaten in peace is better than a banquet partaken in anxiety.
Esopo in: Aesop's Fables - Página 150, Grosset & Dunlap, 1947, ISBN 0448060035, 9780448060033, 234 páginas

Propércio photo
Samuel Taylor Coleridge photo
William Shakespeare photo
Luciano De Crescenzo photo
Renato Russo photo
Tati Bernardi photo
Friedrich Nietzsche photo
François de La  Rochefoucauld photo
Nikola Tesla photo
Tati Bernardi photo
Filipe, Duque de Edimburgo photo

„Então conseguiu não ser comido?“

—  Filipe, Duque de Edimburgo marido da rainha Isabel II e consorte do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte 1921

You managed not to get eaten then?
Dito a um estudante britânico na Papua-Nova Guiné, Citado em "Long line of princely gaffes" na BBC News (1 de Março de 2002)

Maksim Litvinov photo

„A comida é uma arma.“

—  Maksim Litvinov 1876 - 1951

Maksim Litvinov - Ministro Soviético dos Negócios Estrangeiros; citado em "Soviet Russia and the West, 1920-1927: a documentary survey"‎ - Página 29 http://books.google.com.br/books?id=KX2kAAAAIAAJ&pg=PA29&dq=Maksim+Litvinov+Food+is+a+weapon&lr=&cd=4#v=onepage&q=%22food%20is%20a%20weapon&f=false, Xenia Joukoff Eudin, Harold Henry Fisher - Stanford University Press, 1957, ISBN 0804704783, 9780804704786 - 450 páginas.

Jon Stewart photo

„Acho que eles pensavam que eu era o tipo da comida.“

—  Jon Stewart 1962

sobre os seus colegas em Playing By Heart
Filmes

Mia Couto photo

„Fui comida mas… pelo marido, supõe-se?“

—  Mia Couto 1955

Cale-se clametina. Mas qual marido? Tinha sido o crocodilio, o monstruoso carnibal. Que horror, com aqueles dentes capazes de arrepiar tubarões.
Um crocodilio no palácio?
Clementina-se Clementina.
O monstro de onde surgira?
Couto Mia Contos do Nascer da Terra. 3.ed. Lisboa EDITORA CAMINHO, 1997.p.101-3, ISBN9788581811949