Citar

História

  • Gerson De Rodrigues criado 2 anos, 5 meses atrás

    Poema – Para dizer que eu nunca falei do Amor Sobrevivi sozinho Noites terríveis de insônia Compartilhando a melancolia do meu coração Com as lágrimas em meu travesseiro Eu me apaixonei pela sua voz Estive ao seu lado quando todos foram embora Beijei a sua testa quando você precisou de carinho Te levei café da manhã quando você estava se sentindo sozinha Te peguei no colo, quando você sentiu medo do escuro (Ah… Se você soubesse todas as coisas que eu fiz por você) Me droguei com remédios que nunca daríamos aos nossos filhos Só para controlar a dor que existia em meu coração E acalmar as feridas que existiam no seu Você se lembra quando conhecemos A morte pela primeira vez? Estávamos naquele quarto de hotel Fodendo como dois viciados em sexo Sentia a sua buceta molhada pulsando na minha boca O seu gozo misturado com o teu sangue Faziam dos seus gemidos sinfonias impuras; Após declararmos o que definiríamos Futuramente como amor Você foi invadida por uma convulsão Te segurei morta nos meus braços Desci as escadas implorando por ajuda Dentro da minha cabeça, O diabo gargalhava sobre a minha miséria Mas eu não podia desistir Embora os seus olhos já sem vida Me provassem o contrário Pela primeira vez dobrei os joelhos para um Deus Que jurei odiar E o resto de nossas vidas passou diante dos meus olhos Você acordou me dizendo; ‘’Amor eu te amo muito Obrigado por não me abandonar’’ Vivemos um amor intenso Mas hoje você me diz Adeus Com a mesma intensidade que dizia ‘’Eu te amo’’ Eu fui embora quinze dias após Te pedir em noivado Hoje você voltou três meses depois Você continua me dizendo Adeus E eu continuo dizendo que Te amo… Eu não te abandonei quando a morte Beijou os seus lábios Mas hoje você me abandona Todas as vezes que preciso de ajuda Mas eu compreendo o Adeus em suas palavras Talvez eu não mereça o Amor que jurei te dar Me lembro quando sonhávamos em beijar A testa da nossa filha Hoje… Os meus sonhos são limitados A uma garrafa de Whisky E alguns cigarros velhos Junto de uma corda que eu guardo Na mesma gaveta Que guardávamos as nossas alianças… - Gerson De Rodrigues

    —  Gerson De Rodrigues

  • system updated 2 anos, 1 meses atrás

    Poema – Para dizer que eu nunca falei do Amor Sobrevivi sozinho Noites terríveis de insônia Compartilhando a melancolia do meu coração Com as lágrimas em meu travesseiro Eu me apaixonei pela sua voz Estive ao seu lado quando todos foram embora Beijei a sua testa quando você precisou de carinho Te levei café da manhã quando você estava se sentindo sozinha Te peguei no colo, quando você sentiu medo do escuro (Ah… Se você soubesse todas as coisas que eu fiz por você) Me droguei com remédios que nunca daríamos aos nossos filhos Só para controlar a dor que existia em meu coração E acalmar as feridas que existiam no seu Você se lembra quando conhecemos A morte pela primeira vez? Estávamos naquele quarto de hotel Fodendo como dois viciados em sexo Sentia a sua buceta molhada pulsando na minha boca O seu gozo misturado com o teu sangue Faziam dos seus gemidos sinfonias impuras; Após declararmos o que definiríamos Futuramente como amor Você foi invadida por uma convulsão Te segurei morta nos meus braços Desci as escadas implorando por ajuda Dentro da minha cabeça, O diabo gargalhava sobre a minha miséria Mas eu não podia desistir Embora os seus olhos já sem vida Me provassem o contrário Pela primeira vez dobrei os joelhos para um Deus Que jurei odiar E o resto de nossas vidas passou diante dos meus olhos Você acordou me dizendo; ‘’Amor eu te amo muito Obrigado por não me abandonar’’ Vivemos um amor intenso Mas hoje você me diz Adeus Com a mesma intensidade que dizia ‘’Eu te amo’’ Eu fui embora quinze dias após Te pedir em noivado Hoje você voltou três meses depois Você continua me dizendo Adeus E eu continuo dizendo que Te amo… Eu não te abandonei quando a morte Beijou os seus lábios Mas hoje você me abandona Todas as vezes que preciso de ajuda Mas eu compreendo o Adeus em suas palavras Talvez eu não mereça o Amor que jurei te dar Me lembro quando sonhávamos em beijar A testa da nossa filha Hoje… Os meus sonhos são limitados A uma garrafa de Whisky E alguns cigarros velhos Junto de uma corda que eu guardo Na mesma gaveta Que guardávamos as nossas alianças… - Gerson De Rodrigues

    —  Gerson De Rodrigues

    Niilismo Morte Deus Existencialismo Vida Nietzsche

* For posting comments, you have to be logged in.