Citar

História

  • Gerson De Rodrigues criado 2 anos atrás

    Poema – Sodoma No esgoto dos ratos Os suicidas trepam com as baratas Para esquecer o seu medo da morte Enquanto aqueles que já se mataram Participam de orgias com a mãe de cristo Em busca de salvação Da condenação divina; Há uma jovem neste exato momento Que teve o seu coração partido Ela jura que a arma na gaveta do seu pai Pode solucionar todos os seus problemas Enquanto o seu vizinho ao lado Chora todas as manhãs Com uma única chance De faze-la sorrir O quão irônica é a vida? Enquanto padres estupram crianças Mães rezam para que cristo as protejam Do homem que as violentam todos os dias Como uma sinfonia composta por Beethoven e apreciada pelo Diabo A vida e a morte caminham de mãos dadas Enquanto nós meros mortais Clamamos por um abraço daqueles Que nos apunhalaram pelas costas Um homem de sessenta anos Teve o seu coração partido Mais vezes do que todos os seus filhos Hoje ele chora sozinho em sua sala de estar Se perguntando por que não teve coragem De se matar aos dezesseis anos Talvez porque a dor em seu coração Não fosse tão forte Quanto a sua vontade de viver mais um dia? Vivemos vidas miseráveis Enquanto nos perdemos em ambições De uma vida feliz e um amor sincero Existe um boato no inferno Que todas as almas felizes são condenadas Ao abismo da melancolia Enquanto aqueles que sofreram em vida São abraçados pelo acalanto amor De um anjo apaixonado Mas todos nós sabemos que Os contos bíblicos são mentiras Contadas por homens que queimavam Mulheres inocentes Em fogueiras de pura covardia e terror Blasfêmias ofendem mais Do que crianças morrendo de fome Ou adolescentes cortando seus pulsos Enquanto seus pais dizem que o sangue Que escorre pelas suas veias É pura frescura Uma mulher inocente Foi estuprada por um monstro imundo Ela se enforca se sentindo culpada E o crápula é aplaudido pelos vermes Que chamam de amigos Vivemos em uma sociedade doente E o suicídio para alguns é o remédio Menos doloroso… - Gerson De Rodrigues

    —  Gerson De Rodrigues

  • system updated 1 ano, 8 meses atrás

    Poema – Sodoma No esgoto dos ratos Os suicidas trepam com as baratas Para esquecer o seu medo da morte Enquanto aqueles que já se mataram Participam de orgias com a mãe de cristo Em busca de salvação Da condenação divina; Há uma jovem neste exato momento Que teve o seu coração partido Ela jura que a arma na gaveta do seu pai Pode solucionar todos os seus problemas Enquanto o seu vizinho ao lado Chora todas as manhãs Com uma única chance De faze-la sorrir O quão irônica é a vida? Enquanto padres estupram crianças Mães rezam para que cristo as protejam Do homem que as violentam todos os dias Como uma sinfonia composta por Beethoven e apreciada pelo Diabo A vida e a morte caminham de mãos dadas Enquanto nós meros mortais Clamamos por um abraço daqueles Que nos apunhalaram pelas costas Um homem de sessenta anos Teve o seu coração partido Mais vezes do que todos os seus filhos Hoje ele chora sozinho em sua sala de estar Se perguntando por que não teve coragem De se matar aos dezesseis anos Talvez porque a dor em seu coração Não fosse tão forte Quanto a sua vontade de viver mais um dia? Vivemos vidas miseráveis Enquanto nos perdemos em ambições De uma vida feliz e um amor sincero Existe um boato no inferno Que todas as almas felizes são condenadas Ao abismo da melancolia Enquanto aqueles que sofreram em vida São abraçados pelo acalanto amor De um anjo apaixonado Mas todos nós sabemos que Os contos bíblicos são mentiras Contadas por homens que queimavam Mulheres inocentes Em fogueiras de pura covardia e terror Blasfêmias ofendem mais Do que crianças morrendo de fome Ou adolescentes cortando seus pulsos Enquanto seus pais dizem que o sangue Que escorre pelas suas veias É pura frescura Uma mulher inocente Foi estuprada por um monstro imundo Ela se enforca se sentindo culpada E o crápula é aplaudido pelos vermes Que chamam de amigos Vivemos em uma sociedade doente E o suicídio para alguns é o remédio Menos doloroso… - Gerson De Rodrigues

    —  Gerson De Rodrigues

    Niilismo Morte Deus Existencialismo Vida Nietzsche

* For posting comments, you have to be logged in.