Citações de vida

Uma coleção de frases e citações sobre o tema da amizade, felicidade, sucesso, deus.

Total 7438 citações de vida, filtro:

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
John C. Maxwell photo
Esta frase aguardando revisão.
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
John C. Maxwell photo
Esta frase aguardando revisão.

„O que mais me amedronta na vida não é a doença e nem a morte, é a negligência humana.“

—  Osvald Doni

Fonte: Pensamento de Osvald Doni/ Facebook.

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Gavrilo Princip photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Camila, Duquesa da Cornualha photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
George Ouzounian photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Stephen R. Covey photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Hilaire Belloc photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Jack Kerouac photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Martin Luther King Junior photo

„Um homem que não morreria por algo não está apto a viver.“

—  Martin Luther King Junior líder do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos 1929 - 1968

„Somos movidos a desafios! Ter um objetivo nos faz ter vida.“

—  Surama Jurdi

#suramajurdi #motivação #frase

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Franz Liszt photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Guy De Maupassant photo

„Poética - Alegoria da caverna: Lilith

Durante o apocalipse do tempo
fui expulsa do paraíso dos homens, donde toda a luz do universo era sufocada perante a penumbra das ilusões humanas.

Os mistérios da vida pereciam sob imagens turvas; e todos os suicidas jaziam tácitos e encavernados no Jardim das lamentações.
Um lugar situado por entre os cais celestes da desordem mental, cavado pelas chagas mais fundas do abandono e regado pelos
murmúrios (…)

As almas cativas encontravam-se em perene estado paradisíaco. E mesmo nuas não se enxergavam, pois as sombras da realidade encobriam seus corpos ébrios com a ilusão da sobriedade.

No jardim das lamentações, nenhuma lamentação era ouvida, pois a luz paradisíaca das almas cativas cegava os suicidas e os levava ao seu próprio inferno.

- E de que adiantarias toda a droga farmacêutica que germina na árvore patológica de um jardim pútrido?

Ao revoltar-me contra as correntes
da vida; fui condenada a viver em meu próprio abismo, procriando junto aos meus demônios internos.
Assim povoamos a terra com criaturas sórdidas e reveladoras.

De minha cópula interior nasceram poesias taciturnas, pequenos diabos líricos que até hoje vagam a nutrir-se das almas perdidas, vertendo-as em asas para os meus arcanjos.

E quando perguntares quem sou, eu direi:

- Eu sou a solidão de cada Adão que na terra pisastes, aquela separada do barro que compõe tua carne, e lhe mostra a frígida anatomia de sua própria presença solitária.

Sou a deusa do meu próprio inferno mental, que vives a sussurrar a filosofia nos ouvidos dos moribundos, para soprar-lhes o último suspiro de vida.

Sou a essência feminina renegada pelo medo.

E quando perguntares como sobrevivo em minhas dores que povoam a terra, direi:

- Ora, não vês que a cada dia 100 demônios em mim perecem para que eu possa continuar a viver com uma alma demasiadamente fértil?

E assumo os meus pecados -

Abandonei todos os que ousaram me amar sem antes entregar-me a própria alma.

Quando sentires a realidade queimar tuas vísceras; serei eu, a rainha da noite; a que rege os sete arcanjos da liberdade, convocando-te a retirar-se de suas próprias ilusões.

Sussurrarei no mais fundo da tua alma: "Para crescer e chegar ao céu, tu deves primeiro criar raízes que penetrem teu próprio inferno."
Deves abraçar os teus demônios e exilar-se dos falsos paraísos.

Sob tuas crises de ansiedade mais fortes, serei eu tal qual serpente lânguida a rastejar tremente no fundo da tua alma.

E antes de entregar-se ao pecado,
lembre-se que a mesma forma que liberta-te dos falsos paraísos, podes levar-te a morrer precipitadamente, eis que sou a melancolia vindoura fustigada pelo fruto amargo da vida.

- Letícia Sales“

—  Letícia Sales

„A vida não nos foi dada como um presente, mas como uma missão.“

—  Sergio F. Januário

Sergio F. Januário

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Paulo Coelho photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Ram Dass photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Henri Lefebvre photo

„Aproveite sua vida com intensidade e faça acontecer hoje!“

—  Surama Jurdi

#suramajurdi #motivação #frase

„Passar a vida reclamando é hábito, assim como sorrir é hábito e ser feliz é hábito“

—  Surama Jurdi

#suramajurdi #motivação #frase

„A gratidão faz você enxergar a vida com outros olhos“

—  Surama Jurdi

#suramajurdi #motivação #frase

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Charles Bukowski photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Alfred Adler photo
Alexis Karpouzos photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Guy De Maupassant photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?

„“⁠A vida fica leve quando você obtém a prática do controle emocional.”“

—  Matheus Souza Frases

Fonte: Livro: Matheus Souza em Frases

„“A vida é curta, perdemos muito tempo na vida desnecessariamente.”“

—  Matheus Souza Frases

Fonte: Livro: Matheus Souza em Frases

„“Faz eu ser necessário na sua vida, por você ser necessária na minha!”“

—  Matheus Souza Frases

Fonte: Livro: Matheus Souza em Frases

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Anaïs Nin photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Jane Austen photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Arthur C. Clarke photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Eugene Wesley Roddenberry photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Guy De Maupassant photo
Max Moreno photo
Gerson De Rodrigues photo

„Poema – Caps part 3

- Rasgue os seus pulsos!
Corte a sua garganta!

- Não vê como todos estão te olhando?
Eles não te amam!
É impossível amar um monstro como você!

- Você não precisa sair do quarto
Ninguém lá fora se importa com você

- O que esta esperando?
Enforque-se! Enforque-se!

- Ninguém sentirá a sua falta
Todos vão sorrir quando você se for!

- Calem estas vozes! Eu suplico!
Tranquem-me em um quarto escuro

E me amarrem em camisas de força
Quero definhar em uma ala psiquiátrica
Até esquecer o meu nome

Sinto as baratas corroendo as minhas entranhas
Barulhos de ratos arranhando as paredes

- Calem-se! Calem-se!

- Quebrem os espelhos
Eu não consigo olhar o meu próprio rosto

Dilacerem a minha garganta!
Para que eu nunca mais consiga escutar
A minha própria voz

Eu não consigo parar de gritar e gritar
Mas parece que ninguém consegue me ouvir

Há uma multidão vivendo em mim
E todos eles sou eu!

- Eu quero rasgar o meu rosto com as unhas
Quero sentir os nervos e as vísceras pulsando
Nos meus dedos sujos de sangue!

- Matem-me, Matem-me!
Pois sou um homem covarde e doente

Eu não consigo tirar a minha própria vida
Tampouco calar estas vozes que me enlouquecem

- Você é um monstro
Não percebe como as pessoas te olham?

- Estão todos mentindo pra você
Todos eles vão partir e te abandonar

- Se enforque!
Enforque-se e poupe sofrimentos e angustias

- Você deveria raspar os cabelos
E cortar os pulsos!

- O seu corpo não é perfeito
As suas roupas fedem como trapos
E todos te olham com ódio e repulsa!

Calem-se!
Eu suplico que calem-se

Eu desejo definhar em uma ala psiquiátrica
Até esquecer o meu nome

Quero definhar até as vozes calarem-se por completo
Quero definhar até que o único som sejam os das baratas
Se alimentando das minhas vezes

Quero definhar…
Até não sobrar mais nada

Até que o pó
Que um dia compôs o meu corpo
Desapareça com o vento
No recanto do nada…
- Gerson De Rodrigues“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Martin Luther King Junior photo

„Ninguém realmente sabe pelo que vive até que saber pelo que morreria.“

—  Martin Luther King Junior líder do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos 1929 - 1968

Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Martin Luther King Junior photo
Esta tradução está aguardando revisão. Está correcto?
Vince Lombardi photo
Valter Bitencourt Júnior photo
Max Moreno photo
Max Moreno photo

„Frágil: essa talvez seja a melhor definição da vida“

—  Max Moreno Escritor brasileiro, romancista 1968

Fonte: https://www.facebook.com/maxmorenoescritor/posts/1125653071127322

Valter Bitencourt Júnior photo

„Amor é vida
Que germina
No viver.“

—  Valter Bitencourt Júnior, livro Aprendiz: Poesias, frases, haicais e sonetos

Fonte: Livro: "Aprendiz: Poesias, frases, haicais e sonetos", Publicação Independente, 2021, pág. 62.

Alexis Karpouzos photo
Alexis Karpouzos photo
Valter Bitencourt Júnior photo

„Violência

Tudo se choca.
Tudo se derrete.
A vida muda
E os rumos
Se perdem.“

—  Valter Bitencourt Júnior, livro Toque de Acalanto: Poesias

Fonte: Toque de Acalanto: Poesias, Valter Bitencourt Júnior, Amazon/Clube de Autores, 2017, pág. 92, ISBN: 9781549710971.

Gerson De Rodrigues photo

„Poema – Paganini part 2

‘’ Os suicidas inventaram a música
Pois não conseguiam sobreviver todos os dias
Com os martírios de suas almas’’

Certa vez um musico
Cujo os olhos foram arrancados pelos Deuses
Em uma falha tentativa de suicídio

Compôs um Poema
Que futuramente se transformaria em uma canção

Nela ele vomitou todas as suas angustias
Até mesmo aquelas das quais
Nem mesmo ousaria contar para sua própria sombra

A única criatura capaz de ler
Aqueles versos compostos por um homem cego e sem alma
Eram o próprio Asmodeus e as criaturas da velha Goétia

Diziam as lendas
Que até hoje
Diabos lamentadores choravam ao lerem os seus versos…

‘’ Sentado nas estreitas vielas
De sentimentos profundos
Que dilaceram a minha alma

Enjaulado na mais ríspida solidão
Abandonado pelas próprias crenças e convicções
Me tornei órfão de Mãe, Pai, Filho e Espirito Santo

Nesta ríspida solidão
Sou um monstro

Um Padre a devorar criancinhas
Um Thelemita cuja as leis de Therion foram quebradas

Nesta acostumada porém virtuosa solidão
Guardo segredos que se revelados
Trariam ao mundo mais miséria que toda a fome e a praga
Jamais ousariam trazer aos pobres

Não suporto os espelhos da vida
Pois ao me olhar nos olhos
Revelo a mim mesmo, o monstro que tento esconder

Escondo-me em mentiras
Escondo-me em crenças e ideologias

Ao mundo revelo um personagem
Pois o monstro que o controla

Através destas cordas de mentira
Que compõe este paraíso de loucos e lunáticos
É tão somente uma pobre e vil criatura

Cuja a pele esgrouvinhada e os dedos podres
Revelam uma terrível e nojenta peste
De um homem, que aos olhos de Deus e da Sociedade
Deveria estar morto.

Os suicidas e os Diabos
Talvez sejam os únicos capazes
De me olhar com brilho nos olhos

Não porque compreendem as minhas dores
E sim porque no ápice de sua amargura

Suas almas chorariam de felicidade e euforia
Ao descobrirem que existe neste mundo
Algo tão podre, tão sórdido e imundo
Quanto as suas almas negras e corrompidas

Se não fosse a música
E estes olhos cegos

O monstro que corrói a minha alma todas as noites
Transbordaria em um rio de sangue…
E lágrimas!

- Gerson De Rodrigues“

—  Gerson De Rodrigues poeta, escritor e anarquista Brasileiro 1995

Fonte: Gerson De Rodrigues Poesias & Maldições Nietsche

Chuck Palahniuk photo
Valter Bitencourt Júnior photo

„(…)
Vou mostrá-lo que a vida
Não precisa ser tão longa
Para ser tão amada
Mas ela é curta
Para se ter
Inimigos.“

—  Valter Bitencourt Júnior poeta e escritor brasileiro 1994

Poesia selecionada na antologia poética "Sarau Brasil 2020: Seleção de Poesia Brasileira", org. Isaac Almeida Ramos, Editora Vivara.
Fragmento da poesia "Coração de Pedra".
Fonte: Antologia de Contos, Crônicas e Poesias, organizada por Marcelo Morales Torcato, pág. 11, 2014, Paulicéia.
Fonte: Toque de Acalanto: Poesias, Valter Bitencourt Júnior, 2017, Clube de Autores/Amazon, pág. 09, ISBN: 9781549710971.

Alexis Karpouzos photo

„Se a física nos leva hoje a uma visão de mundo que é essencialmente holística, ela retorna, de certa forma, a seu início, 2.500 anos atrás. É interessante acompanhar a evolução da ciência ocidental
ao longo de seu caminho em espiral, começando com as filosofias místicas dos primeiros gregos, surgindo e desdobrando-se em um impressionante desenvolvimento do pensamento intelectual que cada vez mais se transformou longe de suas origens místicas para desenvolver uma visão de mundo que está em nítido contraste com a de o Extremo Oriente Em seus estágios mais recentes, a ciência ocidental está finalmente superando essa visão e voltando àquelas das primeiras filosofias grega e oriental. Desta vez, no entanto, não se baseia apenas na intuição, mas também em experimentos de grande precisão e sofisticação, e em um formalismo matemático rigoroso e consistente. Os paralelos com a física moderna aparecem não apenas nos Vedas do Hinduísmo, no I Ching ou nos sutras budistas, mas também nos fragmentos de Heráclito, Parmênides, Plotino, filosofia afro-americana, o teologia negativa oriental, no sufismo de Ibn Arabi, no espírito holístico de Giordano Bruno e Meister Eckhart, na monadologia de Leibniz, na Ideia Absoluta de Hegel e Descascar, e. t.

Todas as antigas tradições espirituais sugerem que o mundo é uma unidade e a multiplicidade é apenas aparente. A ciência moderna afirma que o mundo visível da matéria e da multiplicidade é apenas aparente, a realidade é invisível e invisível. Desde caminhos diferentes, o misticismo e o
o racionalismo leva à mesma visão, a visão da totalidade aberta do mundo. O místico
visão da espiritualidade e da mente racional da ciência levando ao pensamento aberto, o
sabedoria de vida. A experiência espiritual de unidade conduz ao mesmo insight que
raciocínio por meio da ciência. Ambos transmitem a percepção da interconexão fundamental entre
nós mesmos, outras pessoas, outras formas de vida, a biosfera e, em última análise, o universo.
Ciência e espiritualidade, longe de serem elementos mutuamente exclusivos e conflitantes, são
parceiros complementares na busca de um caminho que permita à humanidade recuperar sua
unidade com o mundo. A ciência demonstra a necessidade urgente e objetiva dela; e
a espiritualidade testemunha seu valor inerente e suprema desejabilidade. Podemos raciocinar para o nosso unidade no mundo, e podemos experimentar nossa unidade com o mundo. O tempo tem
vêm para fazer as duas coisas, pois são complementares e se reforçam mutuamente.
Apresenta um novo paradigma revolucionário do Pensamento Cósmico que faz a ponte entre
ciência e espiritualidade. Divulga as ramificações da consciência não localizada e como
o mundo físico e a experiência espiritual são dois aspectos do mesmo Cosmos. O que
os cientistas estão descobrindo que nas fronteiras mais externas de cada campo está derrubando todas as premissas concernentes à natureza da matéria e da realidade.“

—  Alexis Karpouzos, livro consciência universal