Citações de Manoel de Barros

11   2

Manoel de Barros

Data de nascimento: 19. Dezembro 1916
Data de falecimento: 13. Novembro 2014

Manoel Wenceslau Leite de Barros foi um poeta brasileiro do século XX, pertencente, cronologicamente à Geração de 45, mas formalmente ao pós-Modernismo brasileiro, se situando mais próximo das vanguardas europeias do início do século e da Poesia Pau-Brasil e da Antropofagia de Oswald de Andrade. Recebeu vários prêmios literários, entre eles, dois Prêmios Jabutis. É o mais aclamado poeta brasileiro da contemporaneidade nos meios literários. Enquanto ainda escrevia, Carlos Drummond de Andrade recusou o epíteto de maior poeta vivo do Brasil em favor de Manoel de Barros . Sua obra mais conhecida é o "Livro sobre Nada" de 1996.


„(...) E aquele“

„Quando meus olhos estão sujos da civilização, cresce por dentro deles um desejo de árvores e aves.“


„Tenho o privilégio de não saber quase tudo.“


„Daí que também a vó me ensinou a não desprezar as coisas desprezíveis“


„Sei que os meus desenhos verbais nada significam. Nada. Mas se o nada desaparecer a poesia acaba. Eu sei. Sobre o nada eu“

„Tudo o que não invento é falso.“


„Cresci brincando no chão, entre formigas. De uma infância livre e sem comparamentos. Eu tinha mais comunhão com as coisas do que comparação.“

„Queria que a minha voz tivesse um formato de canto.“

„Agora eu penso uma garça branca de brejo ser mais linda que uma nave espacial. Peço desculpas por cometer essa verdade.“